Translate

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Wellington Goes - FORÇA ATIVA

Primeiramente quando vc fala de “intelectual orgânico” citando Gramsci nesse contexto é distorcer o autor que estava pensando em revolução social e não em políticas sociais, no mínimo pra entender o porque Gramsci parte da visão do intelectual orgânico, até onde sabemos este foi um grande revolucionário que trazia atona a questão da revolução por meio da derrubada violenta do Estado e não como foi distorcido aqui no Brasil onde nos apresenta um Gramsci liberal como o PT e o PC do B nos apresentou.
Segundo que o hip hop é movimento, e naõ cultura, uma vez que quando pensamos em cultura pensamos num contexto muito mais geral, onde um povo produz e organiza e reproduz modos e estilos de vida, portanto, o hip hop pode ser um elemento da diáspora africana dentro desta cultura de matriz africana, não dá para tratar como cultura num sentido amplo…
Terceiro que discutir liberalismo ou neo liberalismo é um campo bem contraditório, lembremos que o partido que vc participa o PC do B de comunista não tem nada e sempre fechou com o PT partido que está gerenciando o estado a favor da burguesia…
De resto uma salada só, não vou entrar na discussão sobre coisas citadas no texto como esquerda, movimentos etc, uma vez que pra fazer essas discussão de fôlego primeiramente tem que limpar o terreno da influência do stalinismo nesses partidos, nos próprios movimentos, limpar os vícios de um esquerdismo caduco, de disputa eleitoral, de gabinete etc,.
No mais, resquícios de sofismos, canto da sereia que não leva a nada…

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

ALIADO 13

"...Neste sentido aqui apontamos mais um fio solto dentro desta politica neoliberal, chamado Fórum do Hip Hop e o Poder Publico Municipal, que de acordo com os seus interesses faz o jogo do agente duplo, criando as condições de o sistema manusear nossos irmãos e irmãs de um lado e do outro lado criando dificuldades para vender facilidades..."

Vamos fala sobre escravos da casa grande do hip hop a serviço do seu senhozin, sou fórum de hip hop camisa 10 na porra do bagulho, quem faz criticas ao Fórum está jantando com os boy do fora do eixo, está dentro do sistema como PCdoB , CONTROVERSIA a parte falam que somos "ovelha negra" e somos mesmo, somos resistência frentes seus interesses comercial, somos nos que azedamos seu doce;

Por fala em azedar, vamos fala do hip hop "rua" o hip hop "serto", o que não senta com governo, será ? Teremos evento autogestivo nois por nois, será ? Autogestao de recurso publico? Quem apoiou os últimos governo neoliberal lula-dilma?Entende nossa diferença ? Eu quero pra todos, você quer pro você, aqui é  UBUNTU e não ECONOMIA SOLIDARIA COM BRANKKKO BOY.

Eles querem nos de joelhos, mais, minha postura não se dobra frente opressões ...
"...Tem que saber curtir, tem que saber lidar.
Em qual mentira vou acreditar?..."

TITO (FANTASMAS VERMELHO) –FORUM HIP HOP MSP

Resposta do pseudo artigo CONTROVERSIAS
Controvérsia em verso sem prosa
Primeiramente dizer referente ao Fórum Municipal de Hip Hop de São Paulo de que nós somos agentes duplos, é um equívoco e falta de bom senso, Bob conhece a caminhada mano, quer levar uma categoricamente que assim seja, tens a liberdade de escrever o que achar que deve, mas quando escrevemos o que não se deve, lemos o que não queremos.....
Deixar uma rixa pessoal que pelo que percebi com o rapper pirata e os demais, nos rotular até de “zé povinho” e convidar um “zé povinho” que sou pra ser debatedor na atividade Dialogos Afrourbanos durante dois dias, e permitir que um grupo Zé povinho como o dos Fantasmas Vermelhos se apresentarem na referida atividade é no mínimo contraditório.
Quero saber de fato qual a linha neoliberal que estamos seguindo, acho loko essa fita de apontar os erros de um coletivo que causa dores de cabeça ao poder público, a atuação do mh2r é via crucis Guarulhos, analisar de fora o que fazemos neste município é fora do seu eixo, puxamos uma par de bang e convocamos o movimento, em nenhuma situação falamos em nome do hip hop, mas fazemos as paradas teoricamente e na prática, de fato exercemos a praxis que é o sonho de muitas organizações como a sua Bob, mas que embora eu sei por onde tu andas, e não te encontro nos protestos, movimentos, passeatas com a esquerda, movimentos de moradias, somos underground e contracultura, após o mês do hip hop, continuamos as paradas independente de grana de poder público meu chapa, não dependemos exclusivamente de editais pra mover e movimentar, dos dois um, ou você está com um bom apadrinhamento pra jogar merda no ventilador, ou está mordido de não conseguir realizar um bang como o mês do hip hop no seu município....
Lembro que o senhor já me pediu auxílio, que tinha a intenção de fazer um fórum municipal de hip hop em Guarulhos, mas não temos essa visão civilizatória, não chegamos nos lugares impondo nossa visão e ensinando o hip hop local, pelo contrário, garantimos o fortalecimento das localidades, respeitamos a produção que existe nas quebradas tanto de grupos de Rap, Breaking, Grafite e Dj, sempre trazendo o senso crítico e a reflexão, e não é a toa que estamos espalhados nos extremos de São Paulo e no centro.
Bob Controversista, sua controvérsia sem retórica é placebo, pega a fila dos que falam mal, retire sua senha pois você vem depois do Geraldo Alckmin.
[19:58, 18/2/2016] +55 11 94784-2899: É esse aqui
Só que autogestionada com dinheiro do SEBRAE, SESI, BANCO DO BRASIL, BNDES, PREFEITURA DE SÃO PAULO E GOVERNO FEDERAL
Ola mestre, penso o seguinte como aponto no texto, que na medida que o Forum volta suas ações e narrativas para a adaptação de alguns manos e minas aos condicionamentos dos princípios do liberalismo ( neste sentido o mais clássico)e às exigências de um Estado regulador e assistencialista, ele se faz neo liberal. Quando falamos de Forum, ou Organismos de base, ainda mais quando falamos de uma Cultura que tem na sua base a praxis por uma sociedade onde o associativismo, a igualdade e a a horinzontalidade nas relações, propomos um organismo de desenvolvimento de politicas publicas onde quem regula é a sociedade e não o governo, propomos que recursos humanos e financeiros sejam colocados na base e essa mediação se da pela base e não na interlocução de representações, sem representatividade. O que vi ontem na Galeria Olido foi uma mal fadada estrategia de golpe no movimento. Por isso meu texto
Se o Fórum Hip Hop Municipal é neoliberal por que se posiciona contra esquemas eleitoreiros e quem é financiado pelas grandes empresas do Capital Nacional.
Segundo o própro Constroversista a ideia é passar o chapéu para as empresas hegemônicas do Brasil.
Veja o que o Bob escreveu [...] “Trata-se de uma perspectiva de olhar para o país... uma estratégia de desenvolvimento fundada ... sendo produzida e comercializada por meio de bancos e poupanças...e autogestionária".
Só que autogestionada com dinheiro do SEBRAE, SESI, BANCO DO BRASIL, BNDES, PREFEITURA DE SÃO PAULO E GOVERNO FEDERAL.
É fácil fazer mês do hip hop e gozar com dinheiro neoliberalista Sr. Bob Controversista, que além de gestor da Rede Nacional das Casas do Hip Hop é também coordenador do Ponto de Cultura P de Protagonismo!!! E recebeu um dinheirinho em 2014 para a sua campanha eleitoral deste ano.
Acesse o site http://www.unisolbrasil.org.br/ e olhe as empresas que financiam o diretor da cooperativa, além de bancos, o governo municipal e federal que ele diz que tem que derrubar. Muito "controverista".
A vida de militante (na rua) é feita de consequências/ De fatos que na direta levam a delinquência/ São testes e mais testes, e nesta só os firmes na rocha…
CONTROVESIAS.WORDPRESS.COM

BOB CONTROVERSITA: UM FALSO GLADIADOR FORMADO NAS ESTEIRAS DE UM STALINISMO MEDÍOCRE

 (resposta aos desabafos de um pseudo-gladiador financiado pelo capital)
Se o Fórum Hip Hop Municipal é neoliberal, por se posicionar contra esquemas eleitoreiros, o que dizer de quem é financiado pelas grandes empresas do Capital Nacional?
Segundo o própro Constroversista a ideia é passar o chapéu para as empresas hegemônicas do Brasil.
Veja o que o Bob escreveu [...] “Trata-se de uma perspectiva de olhar para o país... uma estratégia de desenvolvimento fundada ... sendo produzida e comercializada por meio de bancos e poupanças...e autogestionária".
Só que autogestionada com dinheiro do SEBRAE, SESI, BANCO DO BRASIL, BNDES, PREFEITURA DE SÃO PAULO E GOVERNO FEDERAL.
É fácil fazer mês do hip hop e gozar com dinheiro neoliberalista Sr. Bob Controversista, que além de gestor da Rede Nacional das Casas do Hip Hop é também coordenador do Ponto de Cultura P de Protagonismo!!! E recebeu um dinheirinho em 2014 para a sua campanha eleitoral deste ano.
Acesse o site http://www.unisolbrasil.org.br/ e olhe as empresas que financiam o diretor da cooperativa, além de bancos, o governo municipal e federal que ele diz que tem que derrubar. Muito "controverista".