Translate

sexta-feira, 28 de novembro de 2014


FORUM HIP HOP MUNICIPAL SP NUMA LUTA PELA AUTONOMIA DO HIP HOP.
Rapper Pirata  http://forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com.br/

COMISSÃO DO PREMIO SABOTAGE ESTÁ FEITA PARA INDICAÇÕES DOS INDICADOS : FORUM HIP HOP MSP REPRESENTADOS POR RAPPER PIRATA, LOBATO, PODER PÚBLICO:MARCÃO DMN, VEREADOR JENA MADEIRA E NEGO HALLS. AGORA SERÃO INDICADOS OS CONCORRENTE TRÊS PERSONALIDADES DO ELEMENTOS MOVIMENTO HIP HOP DO MUNICIPIO SP.

Tivemos problemas referente a promoção de partidos políticos que querem se apropriar das luta do movimento para seus interesses que não se pautam pelo movimento, mas vamos administrando. Logico que a pessoas do hip hop tem que parar de ficar caindo no canto da sereia de politico que mentem, mesmo dizendo ser representantes da verdade da doutrina de seus partidos.Ai!  Os malucos do hip hop que somente pensam neles, não estão nem ai com o movimento, sempre vem contra aqueles que são do hip hop e lutam para o movimento ter sua autonomia para lutar contra o racismo.  Esses oportunistas  sempre fazem o jogo daqueles que o  julgam idiotas,  são comprados com dinheiro público, então viram empregados de pessoas que usam o dinheiro público para engana los. Phhoda que são enganados como o próprio dinheiro porque o bem público é da sociedade e não daqueles que dizem ser o estado. PENSE HIP HOP!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014


Sobre a marcha do dia da consciência negra em SP.
Wellington Comunista

Em cinco anos a polícia brasileira matou 11.197 seis vezes mais que a policia dos estados unidos que em 30 anos matou 11.090 menos que no Brasil, dados divulgado pelo fórum de segurança pública... Nos estados unidos o juri absolve um policial que matou um jovem preto e vc tem a população preta indo as ruas de forma séria e contundente, enquanto no Brasil que a coisa é mais pesadada, onde temos uma situação de genocídio vemos uma marcha da consciencia negra em clima de comemoração, com direito a passistas, bateria de escola de samba e movimento estudantil gritando palavras de ordem sobre maconha (nada contra quem fuma), porém a pauta deveria ser outra ao meu ver, fora os grupos chamados de partidos de esquerda que estão em todas as manifestações oferecendo o mesmo jornal e ai lá no final eles mostram um testinho sobre racismo pra falar q discutem.... Se queremos uma marcha forte para os próximos anos acho que temos que asssumir a diretriz dessa marcha, principalmente os movimentos e coletivos que não tem diálogo com o Estado por meio de secretarias e mandatos parlamentares, em contra partida, enquanto a marcha nem carro de som tinha, no vale do anhangabaú uma grande festa onde os gestores usando a data a consciencia negra desperdiçam dinheiro público e não falam uma palavra contra o racismo.... Vamos nos organizar de forma séria os novos coletivos pq o que vemos ai não é uma luta séria ou a resposta que gostaríamos de ver... Por um movimento mais sério e menos festeiro, sair as ruas com postura e disciplina, com bandeiras de luta bem definido, constituinte, maconha, e outras pautas não são nossoa... pelo fim do racismo e do genocídio.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

DIREITOS PROS MANOS E PRAS MANAS:ENCARCERAMENTO EM MASSA E CONSUMO



       Esse vídeo fará você mergulhar em seus pensamentos para perceber o que é o mundo humano e suas negligencias com os pobres. Influenciado pela trilha sonora para sua reflexão,  junto o com o dialogo proposto  pelo rapper Nando Comunista do Forum Hip Hop MSP. Para entender porque da luta contra O GENOCÍDIO DA JUVENTUDE PRETA, POBRE E PERIFÉRICA presente no cotidiano brasileiro.

   As fotos de situações da violência urbana sofrida pelos pobres, pretos e sua criminaliza e encarceramento  pela história, mundo e Brasil organiza se em uma coletânea de imagens mostrando a contradição da garantia de ser humano.

Também terá todo os artigos do tão falado Direitos Humanos e apresentação de sua história nas falas do rapper.

Isto é Forum Hip Hop MSP!


sábado, 8 de novembro de 2014

30 de novembro 2014


HIP HOP NACIONAL

O FÓRUM HIP HOP MUNICIPAL FOI A REFERÊNCIA NACIONAL PARA A PROPOSIÇÃO DA LEI QUE DECLARA O MOVIMENTO HIP HOP COMO MANIFESTAÇÃO DE CULTURA POPULAR DE ALCANCE NACIONAL PL03/2011
O Congresso Nacional decreta:
Art. 1º Esta Lei declara o Movimento Hip Hop manifestação de cultura popular de alcance nacional, na forma que se segue.
Art. 2º Considere-se o Movimento Hip Hop, seus artistas e as entidades sociais ligadas ao tema, agentes promotores da cultura popular.
Art. 3º Nos termos do art. 2º, é dever do poder público, em todas as esferas administrativas, considerar o Movimento Hip Hop como expressão cultural de caráter nacional, incluindo as iniciativas de artistas e entidades sociais ligadas ao movimento, no rol das políticas públicas existentes naquele ente federativo, dentro dos critérios legais a todos estabelecido.
Art. 4º Ações governamentais devem considerar também as iniciativas que, a partir do hip hop, atuem como promoção à educação, cultura e inclusão social.
Art. 5º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
A seguir segue a justificativa do Deputado Federal Maurício Rands : "Em São Paulo, por exemplo, tomamos ciência de Representação que o Fórum Hip Hop daquela cidade ofereceu ano passado ao Ministério Público contra a Prefeitura da Capital por se negar a reconhecer uma Lei Municipal de institucionalização do movimento a partir da não realização, pela prefeitura, da “Semana Hip Hop” conforme determinava a lei, negando-se inclusive a liberar emenda parlamentar que fomentava aquele evento. No intuito de coibir este tipo de conduta é que oferecemos o presente projeto de lei, institucionalizando o movimento hip hop em todas as esferas governamentais para que seus artistas e entidades possam receber do poder público a mesma atenção que todas as outras expressões culturais, possam virar pontos de cultura, entrar na grade cultural de municípios e estados, enfim, contribuam, a partir da sua atuação, com a inclusão social e valorização cultural de uma enorme quantidade de pessoas espalhadas pelo país.

domingo, 2 de novembro de 2014


SEGURANÇA DA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS SOCIAIS.
Rapper Pirata   http://rapperpirata.blogspot.com.br/

Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição . (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 64, de 2010)


           Eu percebo no cotidiano as ações da segurança pública brasileira, elas vem somente realizando atentados a vida e a liberdade da população pobre, preta e periférica, essas pessoas não consideradas  consumidores e hoje nem massa de reserva do trabalho, por não poderem comprar seus direitos, mesmo participando na formação do PIB (produto interno bruto) pelos impostos transferidos pelos empresários na mercadoria.  

         Mas uns tais esquerda que se dizem cientistas por classes médias trazem para o debate politico a solução da desmilitarização de uma certa instituição do estado, a solução extremamente simplista porque eles não conseguem imaginar uma sociedade sem uma estrutura de policia, não desejam despregarem se dos valores da propriedade. O que isso resulta politicamente? A garantia do pleito em eleições de capitães do mato, os que propagam serem os defensores dos homens de bens (bem); a manutenção da implantação do estado militar carcerário, o que tem o governador de São Paulo como engenheiro.

   Quando havia o conflito da existência do estado militar civil das décadas de 60, 70 e 80,  esses tais cientistas políticos brigavam contra a tortura de seus iguais, após 85 calaram-se,  porque mantem as tais torturas  desde de lá, desse passado histórico,  que hoje vitaminiza  as crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos pretos, pobre e periféricos.. 

   Temos mais de vinte anos a estratégia do PSDB e outros partidos de garantir as eleições através da propagação do medo, onde o pobre é inimigo número um da propriedade; também as ideias do neoliberalismo que entrou nas entranhas do estado junto com os mídias  defensores dessa ideia; além da voraz fome de lucro do PIB pela a industria bélica.

Então são mais de três décadas que não há ação alguma contra a corrupção nas ruas realizadas pelos agentes do estado , além de homicídios que não são mais velados por defensores dessa estrutura de segurança que nunca será humanizada,  o principio é defender a propriedade e enriquecer se com ela. Temos hoje programas de televisão tipo policia 24 horas,  entre outras  'fitas'  para legitima los.

 Lógico que a gota de sangue midiático para esses capitães do mato virarem heróis foi a longa-metragem que havia o tal capitão Nascimento. Então diversos agentes do estado procuram trazer para a  realidade o personagem das torturas na caladas de delegacias entre outros lugares,  onde tem sacos para sufocar entre outras barbáries que são produzidas no cotidiano periférico.
Agora o desafio será pensar um país sem a tal segurança pública, porque qualquer que seja seu exemplo sempre terá que ter um inimigo, tanto que EUA são latinos, muçulmanos, pretos e aqui pobres, jovens, pretos e periféricos.
Uma das soluções seria o investimento maciço do PIB nos direitos sociais educação,  saúde,  alimentação,  trabalho,  moradia,  lazer (cultura), previdência social, proteção à maternidade e à infância, assistência aos desamparados. Menos o de segurança, porque se houvesse a distribuição de renda dessas fortunas que o estado faz no dia a dia, os pobres não arriscariam 
suas vidas e de seus familiares para obterem dinheiro para sobreviver.