Translate

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

ARQUIVOS PODCAST BLOG
Audiência Pública discute violência contra Juventude Negra, Pobre e Periférica da cidade de São PauloPDFImprimir
Margarete Rapussi
Audiência Pública da Comissão de Direitos Humanos, realizada na Câmara Municipal de São Paulo, abordou como tema “Violência Institucional contra a Juventude Negra, Pobre e Periférica Paulistana”. A audiência, de autoria do Fórum de Hip Hop Municipal São Paulo, discutiu a implementação do Programa Juventude Viva - União de Políticas Públicas, Sociais e Culturais para a garantia de direitos da família e da juventude.
A presidente da Comissão dos Direitos Humanos, vereadora Juliana Cardoso (PT), destacou a questão da violência e do genocídio nas classes menos favorecidas
O Rapper Pirata, representante do Fórum Hip Hop Municipal SP e Comitê Contra o Genocídio da Juventude Pobre, Negra e Periférica apresentou uma proposta
Os presentes à Audiência Pública se emocionaram com o depoimento de José Rodrigues, pai do jovem Douglas Rodrigues, de 17 anos, morto no último domingo, no bairro do Jaçanã, zona norte da capital, com tiro disparado por um policial militar que está preso no Presidio Romão Gomes e afirmou que o tiro foi acidental
O Secretário de Direitos Humanos Rogério Sotilli fala quais são as medidas para mudar a cultura da violência na cidade de São Paulo
O evento foi realizado no Auditório Prestes Maia da CMSPAções do Forum
Comissão aprova requerimento para realização do Prêmio SabotagePDFImprimir
RO_COMISSAO_EDUCACAO_CULTURA_E_ESPORTES_-24-09-2014-ANDRE_BUENO-6797-72ABRE
Vereadores da Comissão de Educação deliberam sobre projetos da pauta             Foto: André Bueno/CMSP

DA REDAÇÃO
A Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara municipal aprovou na reunião desta quarta-feira (24/9) um requerimento que solicita à Comissão Extraordinária de Juventude e à Mesa Diretora a realização do Prêmio Sabotage.
A premiação foi criada pelo Projeto de Resolução nº 2/2005, com o objetivo de valorização e fomento da cultura Hip Hop na cidade, e homenageia destaques em quatro categorias: Melhor Disk Jockey (DJ), Melhor Mestre de Cerimônia (MC), Melhor Grafiteiro e Melhor Dançarino (Break Boy).
O requerimento que foi enviado pelo Fórum de Hip Hop Municipal solicita que a Comissão de Juventude cumpra o artigo 4º da Resolução nº2/2008, indicando cinco pessoas para compor a Comissão Julgadora que realizará a entrega do prêmio.
“A premiação é uma obrigação da Câmara Municipal. O fórum busca a valorização do Hip Hop no município de São Paulo, que é um patrimônio da cidade. Não adianta existirem as leis e elas não serem efetivadas”, afirmou o Rapper Pirata, representante do Fórum.
O vereador Reis (PT), presidente da Comissão de Educação, disse que é importante que a Comissão mantenha o diálogo com o movimento de Hip Hop. “Nós inclusive teremos em outubro uma Audiência Pública na qual será aberta a palavra para que eles [integrantes do movimento] possam exercer seu direito de expressão. A comissão esta atenta a essas questões e é de nossa linha fazer com que as coisas funcionem”, disse.
Sabotage
O Rapper Sabotage, cujo nome era Mauro Mateus dos Santos, foi um compositor, cantor e ator representativo do movimento Hip Hop. Nasceu na Zona Sul de São Paulo, onde foi assaltante e gerente de tráfico (quando recebeu o apelido), antes de encontrar a saída do mundo do crime através do Rap. Considerado uma lenda pelo seu trabalho, inspirou outros rappers. Para muitos, Sabotage é uma rica expressão da constante luta que os jovens da periferia enfrentam diariamente para viver com dignidade, luta expressada através do movimento Hip Hop.
(24/09/2014 - 16h44)

sábado, 27 de setembro de 2014


ATA DE RUNIÃO FÓRUM HIP HOP

São Paulo, 18 de setembro de 2014.

PAUTA:
1. Semana do Hip Hop
2. Eventos: Hip Hop Filmes; Genocídio da Juventude Preta e Periférica e a Criminalização das Torcidas Organizadas; e Direitos Pros Manos e Pras manas;
3. Massacre no Carandiru;
4. Clipe dos Fantasmas Vermelhos;
5. Audiência Pública na Câmara Municipal de São Paulo.

1. Semana do Hip Hop 2015 realizada conversa com a Secretaria de Cultura, relatou-se a proposta de fazer um mês de atividades de Hip Hop, no sentido de Formação de  Público, Inserção Produtiva e Circulação e Obras e Artistas, nos sentido do governo pensar  em garantir atividades de Hip Hop ao longo do ano na cidade de São Paulo. Propomos que se concretize atividades em parques públicos, praças, casas de culturas, bibliotecas, além dos CEU’s e escolas municipais. Garantir a discussão prevista na lei e palcos regionais e encerramento na região central. Ficamos com a incumbência de mapear  e verificar alguns locais possíveis para  implementação da Casa do Hip Hop.

2. Eventos Hip Hop Filmes em 25/09/2015 para gravação de Tzer sobre a Audiência Pública na Câmara Municipal; “Preto Expulso do Jogo: Genocídio da Juventude Preta e a Criminalização das Torcidas Organizadas” em 18/10/2014 às 14 horas na sede da Torcida Pavilhão 9. Atividades: oficinas de break (Monique/Buzo), dj (Pac Jay), grafitti (Menk), mc (Rapper Pirata) e direitos humanos (Nando Comunista). Debatedores um representante da Torcida Pavilhão 09, AK 47 Poietike (Fórum Hip-Hop), Defensoria Pública, mediados Álvaro do Fórum Hip-Hop. Apresentações, discotecagem com Pac Jay, break  com Monique e Fernando Pessoa, Grafitti  exposições das oficinas. Shows de RAP com Extremo Leste Cartel, Parceiros do Gueto, Ant-Ratos, Afavel, Rapper Pirata, Imortal Conspiração, Mila Sobrinho, Fantasmas Vermelhos, MC Sofia, Lul Izzy, Alma Sobrevivente e Pânico Brutal. Apresentação do evento Rapper Pirata.  Direitos Pros Manos e Pras Manas 30/11/2014 na Biblioteca Solano Trindade em Cidade Tiradentes.

3. Massacre no Carandiru. Relatos sobre o evento  acerca do Massacre no Carandiru, Ato de Rua 2 de Outubro, evento esse organizado pela Rede 2 de Outubro.

4. Clipe Fantasmas Vermelhos em Cidade Tiradentes dia 20/09/2014 as 10h ponto de encontro Biblioteca Solano Trindade.

5. Audiência Pública. Temas: Casa do Hip Hop, Leis do Hip Hop e Cotas Raciais no serviço público municipal. Resolução: elaborar moções de urgência para audiência pública.


INFORMES
Rapper Pirata protocolou em nome do Fórum Hip Hop Municipal, requerimento para a execução do Prêmio Sabotage conforme legislação vigente. Relatou convite do pessoal de São Caetano interessados em organizar um Fórum de Hip Hop naquela localidade. Ficou agendada reunião em 23/09/2014 às 19 horas.

Recebemos convite para realizar um bate-papo na Casa de Cultura de São Miguel Paulista sobre o tema do Genocídio da Juventude Preta a se realizar no dia 06/10/2014 às 18 horas e 30 minutos.

Ice Boy relatou que no dia 21/09/2014 às 14 horas haverá um debate sobre Racismo no Centro Cultural da Juventude, organizado pelo pes

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

ADOLESCÊNCIA INSTITUCIONALIZANDO PARA A MISÉRIA.

Rapper Pirata 
Um adolescente deseja ganhar o dinheiro que alguém da sua família e a televisão falou para ele comprar a solução de seus problemas. Como ele não tem alternativa vai buscar o caminho (estratégia) mais rápido para ele, porque sua família mesmo não dará para ele essa tal solução que compra sonhos. Ele se envolve para sentir um falso poder por conseguir pagar seus desejos simples de adolescente: tênis, bebida, lanche, relógio, jaqueta tudo de marca da indústria da moda. Assim ele crê que vai atrair a atenção, principalmente das adolescentes o objeto sexual do macho rico, a mesma forma que aparece na novela, aquelas sua família segue os capítulos cotidianamente. Por ele não distinguir a realidade da ficção ele fez o valores transmitidos pela novela como realidade. Ao passar alguns meses ele esta lá como a mesma roupa do adolescente sufista branco na esquina, com seu cabelo tingido de loiro, oferecendo para demanda comercial que procura consumir drogas, esses que querem fugirem dessa realidade, que não é idêntica a novela.
Então numa negociação errada na lojinha por não dominar os conflitos de interesses, ele erra, só que o dono da mercadoria que ele esta vendendo o obriga a recuperar o prejuízo, porque ninguém mandou ele ser preso. Agora terá que fugir para manter-se viva.
Como sua vida está em risco esse adolescente terá que ser protegido pelo estado, então terá que sair do seu convivio de sua familia e bairro e irá morar em um abrigo administrado por uma organização social.
Passando dois anos de transferências abrigos, ele completa dezoito anos, e os técnicos do local começam criar situações para ele sair da rede de abrigos, assim vão prevaricando seus cotra os direito a proteção do Estatuto da Criança e do Adolescente, esses justificam para ele que já tem 18 anos é um homem formado, sendo que dever deles entender que é um cidadão em formação. Sem saber como encontrar respostas para esses problemas, ele tem que se virar.
Ele agora considerado jovem sem trabalho, sem poder ir ver sua família em razão do risco de vida, sem acesso escolar entre outros direitos que não garantiram para esse jovem nas instituições que recebem dinheiro em razão da permanência desse adolescente no sistema sócio educativo. Viverá em abrigos outros sistema de instituições que buscará expulsa lo. Logo fará parte da população de rua porque sua situação não garante acesso ao mundo do emprego, e por não resistir a pressão poderá buscar a solução de seus problemas, tem um novo abrigo dentro de uma cela ou poderá acreditar que uma instituição da fé o salvará.

Tudo isso poderia ser ficção senão fosse a realidade cotidiana de diversos pobres criminalizados em sua adolescência..  



quarta-feira, 24 de setembro de 2014

HOJE 24/09/2014 ÁS 14H - APROVADO NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE NA CÂMARA DOS VEREADORES : O REQUERIMENTO SOLICITADO PELO FORUM DE HIP HOP MSP A EFETIVAÇÃO DO PREMIO SABOTAGE QUE PREMIA OS MELHORES DO HIP HOP PAULISTA. AGORA TEMOS QUE DIALOGARMOS COM A COMISSÃO EXTRAORDINÁRIA DE JUVENTUDE PARA SELEÇÃO DOS 5 DA COMISSÃO JULGADORA, PARA FAZEREM O RELATÓRIO DE SOLICITAÇÃO  QUE IRA A MESA.
forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

MC SOFIA - DIREITOS PROS MANOS E PRAS MANAS

PROJETO DE LEI Nº 840/2013

PROJETO DE LEI Nº 840/2013  

Dispõe sobre a utilização de espaços da cidade para a arte do grafite e dá outras providências.

A Câmara Municipal de São Paulo D E C R E T A:

Art. 1º Fica reconhecida a prática do grafite como manifestação artística de valor cultural, sem conteúdo publicitário,realizada com o objetivo de valorizar o patrimônio público ou privado.

Parágrafo único. O grafite, resultado da prática prevista no caput, não é considerado anúncio, nos termos da Lei nº 14.223, de 26 de setembro de 2006.

Art. 2º Fica autorizada a utilização dos seguintes espaços públicos ou privados para a prática do grafite:

I – postes;

II – colunas;

III – “obras de artes” viárias;

IV – túneis;

V – muros;

VI – paredes cegas;

VII –tapumes de obras;

VIII – bancas de jornal.

Parágrafo único.Quando o espaçofor bem protegido, será necessário apresentar documento de aprovação emitido pelo(s) órgão(s) responsável(is) pelo tombamento para que a prática do grafite fique autorizada.

Art. 3º A intervenção artística não poderá fazer referências a marcas ou produtos comerciais, nem conter referências ou mensagens de cunho pornográfico, racista, preconceituoso, ilegal ou ofensivo a grupos religiosos, étnicos ou culturais.

Art. 4° Uma vez realizada a intervenção artística, desde que respeitado o disposto nesta lei,fica vedada qualquer ação que danifique a obra, em especial o seu apagamento.

Parágrafo único. Quando o dano for feito pela Administração Municipal direta ou indireta, ou por entidade privada prestadora de serviço público, os artistas deverão ser ressarcidos em seus prejuízos e a obra deverá ser refeita.

Art. 5° O Executivo Municipal poderá realizar premiações, programas de formação, viabilizar a infraestrutura necessária para a consecução desse tipo de intervençãoartística, além de definir outras formas de apoio aos grafiteiros, de modo a enriquecer a paisagem urbana.

Art. 6° Fica revogado o Art. 11 da Lei 10.072, de 9 de junho de 1986.

Art. 7º O executivo regulamentará essa lei no prazo de 90 (noventa) dias.

Art. 8º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.



Sala das Sessões, 26 de novembro de 2013.

Nabil Bonduki

Vereador

Justificativa



Há tempos os grafiteiros, verdadeiros “artivistas culturais”, lutam para que sua arte seja reconhecida.

Para muitos o grafite é visto como arte democrática e humanizadora, pois os desenhos ficam expostos a todos, mudando a paisagem da cidade.
Surgida nas ruas de São Paulo na década de 1970, essa forma de intervenção artística ganhou adeptos ao longo dos anos e tornou-se um movimento artístico de grande influência na capital paulista, chamando a atenção de todo o país.

Embora a cidade tenha, em seu calendário oficial, o dia 27 de março como o “dia do grafite” e seu território seja marcado por muitas intervenções artísticas dessa natureza, tanto em áreas centrais quanto nas periféricas— muitas vezes subsidiadas por recursos públicos— estamos longe de ter este assunto resolvido, ao menos no que diz respeito à relação entre artistas e poder público: muitas vezes a obra de arte é apagada sem nenhuma justificativa, deixando atônitos os grafiteiros, os cidadãos que admiram o trabalho e até mesmo seus patrocinadores. O resultado é o desperdício de material e de talento, além de uma grande frustração.

É papel do Estado garantir o acesso à cultura, como direito de cidadania. Para tanto, é necessário ter recursos orçamentários, estrutura e sensibilidade para captar as demandas existentes na sociedade e viabilizar ações correspondentes. Por isso,propomos que aarte do grafite seja reconhecida e que o executivo busque medidas que fortaleçam essa manifestação artística, seja por premiações, atividades de formação ou mesmo de financiamento.

Este projeto de lei visa solucionar alguns dos problemas que marcam a rotina de quem faz arte na cidade, que muitas vezes gasta longos períodos em busca de uma autorização para, logo depois de realizada sua intervenção, vê-la apagada sem maiores explicações.  Com essa medida, que dá parâmetros para a realização de intervenções artísticas por meio do grafite,queremos contribuir para que nosso cotidiano fique mais alegre, colorido e humano.

PROJETO DE LEI Nº 832, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº 832, DE 2014

Institui o Dia Estadual do DJ no Calendário Oficial do Estado de São Paulo

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:
Artigo 1º - Fica instituído o Dia Estadual do DJ, no Calendário Oficial do Estado de São Paulo, a ser comemorado anualmente no dia, 09 de março.

Artigo 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
JUSTIFICATIVA
Diversas são as atividades exercidas pelos DJ's, merecendo estes trabalhadores serem homenageados com a instituição de um dia comemorativo, qual seja, 09 de Março, visto que neste dia comemora-se o" Dia do DJ "em vários países, tais como, Portugal, Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos, entre outros.
Nestes países, no dia 09 de Março são realizados diversas ações sociais realizadas pelos DJ's, tais como distribuição de alimentos, arrecadação de agasalhos, brinquedos e etc em prol da população carente.
Este profissional realiza pesquisa de músicas, estilos, elaborando o seu próprio repertório musical, podendo reproduzi-los em discos de vinil, fitas, CD's, MP3, entre outros formatos, utilizando e manipulando, com conhecimento técnico, equipamentos e sistemas de reprodução analógicos e digitais (mixer, toca-discos, cd-players, equalizadores, processadores de efeito, computadores, etc).
Ademais, os profissionais DJ's criam seleções musicais ininterruptas (ao vivo ou gravadas), com o intuito de animação, veiculação e utilização de casas noturnas, espetáculos, comícios, mensagens publicitárias, bares, programas de televisão e rádio, podcasts de internet, desfiles, coquetéis, casamentos, aniversários, eventos corporativos e estabelecimentos e situações onde haja a necessidade de execução de música mecânica.
Cumpre ainda ressaltar e registrar que os DJ's mixam as características originais do fonograma, tais como velocidade, parâmetros de equalização, adicionando efeitos digitais e misturam um ou vários elementos de áudio sobre outros e os combina com músicas existentes, com a finalidade de criar versões diferenciadas para veiculação posterior. Participam também de sessões de gravação em estúdios, interagindo com técnicos de som, produtores musicais e intérpretes, criando e adicionando elementos e ritmos eletrônicos.
Atualmente, existem no Brasil cerca de 100.000 (cem mil) DJ's no Brasil, sendo que 30% deste número está localizado no Estado de São Paulo.
Outrossim, devido a grande importância deste profissional, tramita perante o Congresso Nacional projeto de lei, com autoria do Excelentíssimo Senhor Deputado Federal Vicentinho, visando a regulamentação da profissão DJ, sendo imperioso ressaltar que desde janeiro/2013, referido profissional já consta do cadastro da CBO do Ministério do Trabalho e Emprego, como profissão reconhecida.
Face a grande notoriedade deste profissional nos dias de hoje, justifica-se a instituição de dia comemorativo no calendário do Estado de São Paulo, nomeando a data de 09 de Março, como" Dia Estadual do DJ ".
Sala das Sessões, em 15/05/2014.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

PREMIO SABOTAGE

Na data de hoje quarta feira, 17 de setembro de 2014 - 14 horas

FORUM HIP HOP MSP 
Solicitou a presidência COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE da camara de vereadores a expedição das normas de regulação da mesa para vista do Premio SABOTAGE. resolução municipal que dará salva de pras aos melhores do hip hop municipal.

http://forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com.br/

sábado, 13 de setembro de 2014

NOS INTERESSA

LEI Nº 15.939, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013
(PROJETO DE LEI Nº 223/13, DOS VEREADORES REIS – PT, ALESSANDRO GUEDES – PT, ALFREDINHO - PT, ARSELINO TATTO – PT, JAIR TATTO – PT, JOSÉ AMÉRICO – PT, JULIANA CARDOSO – PT , NABIL BONDUKI – PT, PAULO FIORILO – PT, SENIVAL MOURA – PT E VAVÁ – PT)
Dispõe sobre o estabelecimento de cotas raciais para o ingresso de negros e negras no serviço público municipal em cargos efetivos e comissionados.
FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, faz saberque a Câmara Municipal, em sessão de 27 de novembro de 2013, decretou e eu promulgo a seguinte lei:
Art. 1º Todos os órgãos da Administração Pública Direta e Indireta do Município de São Paulo ficam obrigados a disponibilizar em seus quadros de cargos em comissão e efetivos o limite mínimo de 20% (vinte por cento) das vagas e/ou cargospúblicos para negros, negras ou afrodescendentes.
§ 1º Para os efeitos desta lei, consideram-se negros, negras ou afrodescendentes as pessoas que se enquadram como pretos, pardos ou denominação equivalente, conforme estabelecido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, ou seja, será considerada a autodeclaração.
§ 2º Os percentuais mínimos previstos no “caput” deste artigo aplicam-se à contratação de estágio profissional desenvolvido pela Administração Direta e Indireta do Município de São Paulo.
§ 3º Será garantida a equidade de gênero para composição das ocupações a que se refere a presente lei.
Art. 2º Para investidura em cargos efetivos e/ou estatutários os beneficiários das cotas garantidas pela presente lei necessariamente deverão prestar concurso público para seu ingresso no serviço público.
Art. 3º Em caso de não preenchimento do percentual mínimo para ingresso através de concurso público, as vagas remanescentes serão distribuídas aos demais candidatos.
Parágrafo único. O disposto no “caput” não se aplica em relação aos cargos comissionados.
Art. 4º (VETADO)
Art. 5º As despesas decorrentes da execução desta lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.
Art. 6º O Poder Executivo regulamentará esta lei em até 90 dias a contar da data de publicação.
Art. 7º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 23 de dezembro de 2013, 460º da fundação de São Paulo.
FERNANDO HADDAD, PREFEITO
ROBERTO NAMI GARIBE FILHO, Respondendo pelo cargo de Secretário do Governo Municipal
Publicada na Secretaria do Governo Municipal, em 23 de dezembro de 2013.
Publicado no DOC de 24/12/2013

reuniao


quarta-feira, 10 de setembro de 2014

FÓRUM DE HIP HOP MSP 04/09/2014 – 19H40 AÇÃO EDUCATIVA



Pautas
0 – Informes
1 – Câmera dos Vereadores
2 – Proac
3 – Clipes
4 – Prêmio Hip Hop
5 – 28/09 Evento Centro
6 – 18/10 Evento Pavilhão Nove


INFORMES

#Ice Boy
 Uma WebTv da África, chamada EduCasat, está fazendo um trampo de intercambio de Hip Hop África Brasil, eles atuam em 84 paises da África. E recentemente gravaram alguns vídeos com o ELC, existe abertura pro Fórum.

#Pirata
 Temos que reforçar a divulgação coletiva da coletânea.

#Miguel
 Vai rolar uma reunião a respeito do espaço que o Comitê está utilizando em conjunto com outros grupos.
Dia 6/07 14h. Rua Sampaio Moreira, 105. casa 5

#Miguel
 Está em formação em grupo de estudos e militância sobre a saúde dos pretos, na faculdade de saúde publica da usp, nas clinicas, as pautas centrais se aproximam das pautas do Comitê e do Fórum

#Camila
 Faculdade Zumbi. A Camila procurou uma data dentro de um dia de semana para a realização do evento do Fórum, porém, os professores não deram espaço. Só teremos espaço em um sábado. O evento seria em Novembro e abordaria como temática as Tradições Africanas e o Genocídio.



#Pirata
Alguém ligou pro Pirata chamando o Fórum para participar de um evento para debate a criação do Partido dos Pretos.
  


1 – CÂMERA DOS VEREADORES

 Foi protocolado na câmera o pedido de Audiência publica, pedindo, a aprovação das lei do hip hop.
Na próxima reunião da comissão de cultura, o Fórum tem q representar o pedido de audiência. Dia 10/09 – 13h no bar do Alemão.

O pessoal do Parque Bristol está se organizando para tornar a Casa de Cultura Chico Sciense em Casa de Hip Hop, com organização dos moradores da região.


2 – CLIPES

Parceiros do Gueto – 7/09 Domingo
9h no Terminal São Mateus

Extremo Leste Cartel – 14/09 Domingo

Fantasmas Vermelhos – 20/09 Sábado


3 – PROAC

Só os Parceiros do Gueto escreveram projeto.


4 – PRÊMIO HIP HOP

O Ministério da Cultura lançou um edital pra Hip Hop. São 20 prêmios de 20 mil pra CNPJ e 150 prêmios pra 14,3 mil pra CPF  ou coletivo.



E tem outro que premia jovens de 15 a 29 que atuam com comunicação.



5 – 28/09 EVENTO AÇÃO

Vamos chamar o jornalista da Pontes para apresentar os dados que eles tem referentes as mortes pela pm.



6 – 18/10 PAVILHÃO NOVE

Fechamos a data. E Debatemos as pautas que serão abordadas, iremos resgatar o histórico da torcida de atuação carcerária e como surgiu esse nome. Passaremos pelo encarceramento em massa. O massacre do Carandiru. E a criminalização da Torcidas Organizadas.