Translate

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Uma Lei Horizontal Para Um Coordenador Vertical


MIGUEL ANGELO

     Na última sexta-feira (22/02) o Fórum de Hip Hop Municipal – SP se sentou com a UJS (?
), SEPPIR, Secretaria de Cultura e a Coordenadoria da Juventude para “afinar” aspectos
cruciais para a realização da Semana de Hip Hop – 2013. Nada de novo do front, o velho Marx continua tendo razão, o estado segue sendo nada mais nada menos que um grande comitê para gerenciar os negócios da burguesia. Aliás, ela continua com sua linguagem respeitável, hipocritamente moderada e virtuosamente corriqueira.

     Em detrimento de nosso projeto que para além do combate ao racismo e estigmatizarão
da periferia visa à politização dos nossos, o nosso excelentíssimo senhor Coordenador da
Juventude Gabriel Medina insiste na postura Stalinista. Na proposta enviada pelo Fórum
apresentamos uma série de debates que visam, além de discutir problemas que estão no dia- a-dia da periferia, contar a história do país através do RAP. Ao invés de discutimos a invasão portuguesa o poder público quer relançar o livro Perifeminas, trabalho admirável, diga-se de passagem, porém lançado a pouco menos de um mês e com ampla divulgação (matéria com mais de 5 minutos na Globo por exemplo). Logo, nossa proposta é que precisa se adaptar (ou vai para o Gulag) correndo-se o risco de perdemos a lógica cronológica de um trabalho construído horizontalmente com a sociedade civil, e não por uma equipe de burocratas politicalheiros. O poder público, na figura do mesmo Gabriel Medina, optou por adaptar a programação da Semana à já existente no CCJ. Porém veja o diz a Lei nº 13.924, de 22 de novembro de 2004 (Regulamentada pela Lei Municipal 14485/2007: Artigo 7°, inciso LIX);

“Art. 2º Os Poderes Executivo e Legislativo envidarão esforços no sentido de

colaborar com os representantes do Movimento Hip Hop e organizações não-
governamentais que tratam da luta anti-racismo, na organização e realização das
atividades que compõem a Semana.”

   Oh claro, irão dizer que “envidarão” não deixa claro a questão (mesmo que
a palavra “afinco” apareça na tal invitare, original do Latim). Pois então para
participar da democracia burguesa nós ainda precisamos decorar o dicionário
etimológico? Magnífico! Vamos orientar nossos manos que colocam o almoço
embaixo da blusa no mercado a comprar o tal Dicionário Etimológico de Língua
Portuguesa Antônio Geraldo da Cunha, são apenas 6 parcelas de R$ 11,24 nas
Lojas Americanas! Enfim, ai está à fórmula para a emancipação!

A alternativa ao supracitado era buscar outro local, já que os políticos não sabem nem ao
menos negociar (ou fingem não saber por na verdade estarem favorecendo cabos eleitorais do
PT disfarçados de movimento Hip Hop?) e não postergar o debate.

Um Grande Show, Quem Sabe Um Dia Vereador?

“Os impostos são a base econômica da máquina governamental e nada mais”.

Marx, Karl (Comentários À Margem do Programa do Partido Operário Alemão)

Com a desculpa de dar visibilidade à Semana e aumentar seu orçamento ano a ano, o
poder público pretende “remanejar” os recursos de ações na periferia, parte das oficinas de
formação e Workshops propostos, para a realização de uma série de batalhas dos quatro
elementos na região central da cidade. Um “Grande Show” (com GOG, Thaíde, Sharon Line e companhia) também ocorrerá no centro da cidade. O tal “Grande Show” terá financiamento direto da Secretaria da Cultura, cuja representante não soube dizer nem ao menos a estimativa do custo.

Hum...vamos consultar a lei da Semana novamente;

“ Art. 3º As despesas decorrentes da execução desta lei correrão por conta das

dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.”

Logo, é obrigação da Prefeitura por meio de suas Secretarias
disporem de dinheiro e infraestrutura.

Ok, a Secretaria de Cultura está suplementando o orçamento, direito e não favor. Porém,
precisamos refletir essa questão com calma;

1. Não há dinheiro para realizar parte das oficinas e workshops na periferia
2. Há dinheiro para manter estruturas por mais de um dia no centro para um “Grande
Show” e algumas batalhas 3. A Secretaria de Cultura tem todas as informações sobre as tal ação de visibilidade no centro, mas não faz ideia de quanto vai gastar.

Em linhas gerais, querem a legitimidade por parte de uma classe média reacionária, um
negócio para inglês ver (é possível imaginar eles confabulando sobre os salários, juro do
dinheiro e lucros das reservas altíssimos de suas colônias; “nunca mais voltaremos para a
metrópole!”), e ao mesmo tempo transformar um trabalho suado de quase uma década em
um Pão e Circo, sem a crise da república os demagogos atacam novamente.

Desculpe-me, Hoje Sou Ponto Gov

“Sou um branquinho classe média que fez uma opção de classe”

Gabriel Medina (frase proferida em reunião com o Fórum de Hip Hop
logo após assumir a Coordenadoria da Juventude)

É inegável a violência institucional exercida por policiais que constituem grupos de extermínio contra a juventude negra, pobre e periférica, pois se sabe que em parte alguma a burguesia se contenta em utilizar apenas a polícia e exércitos oficiais para nos conter (eles descobriram isso através de dados ou de Trotsky, nós vivemos isso dia pós dia). Ainda assim, os termos Estado, Polícia, Grupos de Extermínio e Genocídio foram impedidos de estar na divulgação da Semana, ou seja, os hipócritas clamam contra o estado, realizam clientelismo barato com os movimentos sociais, estão nos atos, levantam bandeiras e não poupam discursos. Após as eleições, uma epidemia de amnésia varre os eleitos, indicados e etc e tal. Esperar o que dos filhos da política do governo provincial de 1871?

Ora Medina, coloque logo sua camisa negra e comece a bradar que você está combatendo o
bolchevismo; “Ou nos entregam o governo ou nós o tomaremos marchando sobre Roma!”.

A afirmação de Marx de que toda a luta de classes é uma luta política é inegável. É nós por nós, e não é um Playboy que vai atropelar uma das mais significativas conquistas do povo pobre, negro e periférico nos últimos 10 anos na Cidade de São Paulo. A Semana de Hip Hop é um instrumento para combater o mito do “encontro das três raças”, e os conceitos de mestiçagem e democracia racial e não mais espetáculo derivado da morfina.



FORÚM DE HIP HOP MUNICIPAL - SP

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

O QUE QUEREMOS E ESPERAMOS DA SEMANA DO HIP HOP 2013


Nando Comunista (Rapper, Educador e Sociólogo) /Integrante do Fórum HIp Hop Municipal – SP / Força Ativa

Passados quase trinta anos de existência do Movimento Hip Hop Paulistano a situação dos jovens indígenas, pretos, periféricos e favelados continua em desvantagem em relação à juventude burguesa e de classe média. Cerca de 8 mil jovens são eliminados anualmente na sociedade brasileira, em meio aos gritos de penas rígidas e redução da
idade penal, dos setores conservadores e midiáticos. A polícia militar continua a exterminar os jovens em todo o Estado Paulista, principalmente no município de São Paulo. E qual foi atitude do governo federal, fornecer aparato policial. Em nenhum momento o ministro José Eduardo Cardoso falou em garantia dos direitos humanos,
políticas de redução da miséria ou mesmo combate ao narcotráfico.
Assistimos diariamente a eliminação dos nossos irmãos e amigos, os quais são executados pelas polícias militares e civis, conjuntamente com os mecanismos de controle, drogas legais e ilegais, igrejas, festas, bailes entre outros.
Estamos diariamente lutando contra o Genocídio, extermínio e eliminação física da juventude que desprezada pelo Estado Penal tenta se inserir em empregos, acessar as fontes de cultura, lazer, entretenimento, profissionalização, serviços de saúde, assistência
social e outras formas de realização da plenitude humana.

O Fórum Hip Hop Municipal -SP luta pela invisibilidade dos jovens, em
especial os cercas de 1000 assassinados em São Paulo, somente em 2012,
esses jovens tem cor, um estereótipo de meliante segundo a polícia fundada na teoria de Nina Rodrigues e um endereço: as ruas, as favelas e a periferia em geral.
Afirmamos a materialidade da vida enquanto patrimônio da humanidade e não apenas de uma minoria privilegiada ou escolhida. E queremos que o Estado Brasileiro nos seus três níveis de governo (Municipal, Estadual e Federal) ratifique o artigo 227 da Constituição Brasileira de 1988, modificado pela emenda constitucional 65, a qual estabelece que a juventude é PRIORIDADE:

Art. 227 É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à
criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito
à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à
profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e
à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de
toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência,
crueldade e opressão.
  § 1º O Estado promoverá programas de assistência integral à saúde da
criança, do adolescente e do jovem, admitida a participação de
entidades não governamentais, mediante políticas específicas...

Logo almejamos que da Semana de Hip Hop 2013 os governos dignem-se em:

1. Desmilitarizar a Polícia Militar e extinguir da Rota Comando;

2. Responsabilização do Governador do Estado de São Paulo Geraldo
Alckmin por crimes contra os Direitos Humanos e de Genocídio da
Juventude;

3. Formular, Implementar e executar em nível municipal do Plano
Nacional do Enfrentamento da Violência contra a Juventude Negra da
Secretaria de Geral da Presidência (Governo federal);

4. Implementar o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania
PRONASCI, na Cidade de São Paulo;

5. Criar uma Agenda de Enfrentamento da Violência Contra a Juventude Negra;
6. Realizar uma Campanha Municipal contra o Genocídio da Juventude
Negra, Indígena e periférica;

7. Promover a entrega do Prêmio Sabotage às posses, organizações
comunitárias e agrupamentos de Hip Hop que fazem trabalho
antirracismo..

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013


PROJETO FINAL APRESENTADO PELO FÓRUM DE HIP HOP MSP PARA REALIZAÇÃO DA SEMANA DE HIP HOP 2013- AÇÕES, MOBILIZAÇÕES, METODOLOGIA.


SEMANA DO HIP HOP 2013: CONTRA O GENOCÍDIO DA JUVENTUDE NEGRA E PERIFERICA.

O Fórum de Hip Hop Municipal SP em parceria com a prefeitura da cidade, representada pelas Secretarias de Direitos Humanos, Educação e Cultura Semana do Hip Hop 2013, uma política pública municipal de promoção de ações culturais e (Lei instituída pela Lei nº 13.924, de 22 de novembro de 2004 e consolidada no inciso LIX do artigo 7º da Lei nº 14.485, de 19 de julho de 2007) ela que será executada de 18 á 24 de março, na cidade de São Paulo com o tema SEMANA DO HIP HOP 2013: CONTRA O GENOCÍDIO DA JUVENTUDE NEGRA E PERIFERICA .


O evento Semana de Hip Hop 2013, HIPHOP PAULISTANO CONTRA O GENOCIDIO DA JUVENTUDE NEGRA levará a discussões na cinco zonas do município referente os dados do mapeamento da violência 2010, 2011 e 2012 que aponta aumento de mortes de jovens na periferia do estado de São Paulo e cidade; ação violenta institucional do estado que sistematicamente na ultima década em todas as periferias paulistanas atingiu principalmente jovens negros e pobres de nossa cidade. O casos fora tratado como “guerra ao crime organizado”, descaracterizando o genocídio contra nosso povo pobre a jovens, defendida pela gestão públicas do estado e apoiada pela última gestão da cidade.
Para a Semana de Hip Hop 2013, terá os homenagearemos a memória do sociólogo Clovis Moura, geógrafo Milton Santos, do politico e artista de teatro Abdias do Nascimento e o filosofo Florestan Fernandes, o poeta Solano Trindad que tem em suas obras a luta contra o racismo, a busca da cidadania e a valorização das manifestações políticas e culturais da periferia brasileira.
Também se valorizará a própria história do movimento hip hop mantendo a memória de pessoas que contribuirão para cultura política artística a Rapper Dina Di, rapper Sabotagem, Dj Lah, mc Gilmar entre outros.


Toda a ação com letras de rap que contem a história do país e a luta do movimento hip hop contra o preconceitos e o racismo que tem como alvo a juventude e os moradores pobres da periferia paulistana.


Nos Espaços de Troca de Idéias e Conhecimento traçaremos um paralelo entre à musica Rap e o Hip Hop, com o processo de formação da sociedade brasileira, desde dos tempos da invasão portuguesa, o genocídio dos nativos, trafico do escravos, passando pela formação da republica, tempos de ditadura e nossos momentos atuais. Com base nos momentos da história do movimento e como cada época fora rimada, grafitada, tocada e dançada pelo artistas e simpatizantes do hip hop brasileiro.
Também haverão apresentações artísticas (mc´s, dj´s, graffites e breaks), workshops dos quatro elementos hip hop.
Os diálogos tem com intuito levar para quatro zonas mas a central o dialogo referente politicas públicas e questões de direitos humanos, apartir da subjetividade da juventude da periferia e dos agentes do do H2O (Hip Hop) no intuito de facilitar a parceria da sociedade civil, movimento hip hop e o poder público.


A Semana de hip hop acontecerá nos espaços do equipamento público cultural do município;
Todos os eventos serão considerados como núcleos de ações de hip hop.


NÚCLEO CLOVIS MOURA E DARCI RIBEIRO ,Domingo /03/ 2012 - Zona Norte - C.C.J.
INVASÃO PORTUGUESA: GENOCIDIO DOS NATIVOS E ESCRAVIZADOS.


Segunda /03/2012 – Zona SUL FLORESTAN FERNANDES/ Solano Trindade
Sul -CEU ALVARENGA - AS AÇÕES DO MOVIMENTO NEGROS,TRABALHADORES E AS FAVELAS NA DECADA DE TRINTA ATÉ O FIM DA DITATURA


NÚCLEO NÚCLEO MILTON SANTOS Terça /03/2012 - Zona Sul - CEU PARELHEIROS
1980 – MOVIMENTO HIP HOP E A GLOBALIZAÇÃO


NÚCLEO CLOVIS MOURA/ PAULO FREIRE Quarta /03/2012 - Zona Leste - CEU SÃO RAFAEL.
GIRIAS E RIMAS NOVA EDUÇÃO PERIFERICA CONTRA A INDUSTRIA CULTURAL


NÚCLEO DINA DEE Quinta /03/2012 - Zona Oeste - CEU PERUS
SISTEMA SUS-PEITA MORTES DE MULHERES NEGRA E POBRES NAS GESTAÇÃO.


  1. NÚCLEO PREMIO SABOTAGE Sexta /03/2012 – Centro – Câmara Municipal
JUVENTUDE PRETA E POBRE ALVO DA ARMA DO ESTADO


Sábado /03/2012 – Centro - Anhangabaú NÚCLEO BOLANDO IDÉIA e também terá as
apresentações de fechamento finalizando Semana do Hip Hop 2013: HIPHOP PAULISTANO CONTRA O GENOCIDIO DA JUVENTUDE NEGRA.


No Encerramento contará com um encontro dos fóruns, núcleos, movimentos sociais, posses de hip hop da cidade de São Paulo expondo um bate papo: hip hop entretenimento ou movimento.


Com dialogo referente o plano Juventude Viva, Sinase e resultados das ultima conferencias de juventude no município.
Após encontro terá apresentações artísticas, workshop´s dos quatros elementos


A Semana de hip hop inclui o dia 21 de Março Dia internacional de luta contra a
discriminação racial no qual o movimento hip hop visa combater e eliminar o Racismo em
todas suas formas de opressão contra a juventude preta.


Justificativa

São Paulo é a cidade que abriga a maior parte dos jovens do Movimento Hip Hop e é a capital do Hip Hop no Brasil, pois, foi em São Paulo, em meados da década de 1980, mais exatamente na rua 24 de maio onde tudo começou, posteriormente parte do Movimento migrou para Praça Roosevelt e se consolidou no Metrô São Bento.
O Movimento Hip Hop tem como integrantes em sua maioria uma população jovem que busca por meio dos quatro elementos uma forma de socialização do patrimônio cultural africano, questionamento das condições de vida e denúncia do racismo, preconceito, discriminação racial, entre outras desigualdades sociais na cidade de São Paulo.

No interior do Movimento Hip Hop a maioria das posses perceberam a necessidade de identificar as principais demandas e ausência de serviços e políticas públicas, e desenhar um conjunto de ações articuladas que possam ser desenvolvidas de forma integral na comunidade.

O Hip Hop é um movimento oriundo da periferia e engajado nas discussões da população mais pobre, que se encontra discriminada nas ações de políticas públicas do estado.
Como a percepção da existência de uma criminalização da pobreza não envolve somente os integrantes do Movimento Hip Hop, mas também discussões de outros atores sociais, essa proposta é apresentada por um conjunto dos movimentos e organizações sociais abrindo um canal de diálogo com a sociedade. 


Objetivo Geral 
Demonstrar um panorama da  população jovem com privações socioeconômicas e as principais manifestações de repressão que impedem o sucesso do jovem.

Celebrar e divulgar o Hip Hop por meio dos quatro elementos que o constituem: o Break, o Graffiti, o DJ e o MC. 
Solicitar a municipalização do programa Juventude Viva.
Questionar o estado referente o projeto SINASE.

Sensibilizar o governo na implantação das politicas de juventude referendadas nas última conferencias de juventude.

Objetivos Específicos
Promover a Semana do Hip Hop, conforme Lei Municipal lei instituída pela Lei nº 13.924, de 22 de novembro de 2004 e consolidada no inciso LIX do artigo 7º da Lei nº 14.485, de 19 de julho de 2007.
Difusão e valorização do movimento hip hop e seus agentes na cidade de São Paulo.
Solicitar o fim das mortes e as violências de jovens e pobres moradores na periferia, refletindo os resultados negativas das politicas de segurança público que indicia-os como inimigos.
Metodologia
A Semana do Hip Hop com início no dia 18 término no dia 24 de março 2012 e será realizada nas zonas, leste, oeste, norte, sul e região central da cidade. Serão realizadas atividades de lazer, entretenimento e informação com apresentações artísticas, debate-papo  e workshop sobre os quatro elementos do hip hop.

Farão parte dos debates-papos representantes dos seguintes segmentos: Hip Hop, Direitos Humanos, Movimentos Sociais/Organizações Sociais e Universidades. Nas quatro regiões da cidade as atividades terão início  workshop dos quatro elementos do Hip Hop, seguido de eliminatória e apresentação de Batalhas do Hip Hop,  o debate-papo e ocorre a última etapa local da Batalha de Hip Hop.
PROGRAMAÇÃO
Domingo 03/ 2013 - Zona Norte - C.C.J.
NÚCLEO
BATE PAPO - O GENOCÍDIO DA POPULAÇÃO PRETA
PESSOAS DO HIP HOP / PODER PÚBLICO / CIENTISTA SOCIAL


HIPHOP COMO ELEMENTO TRANSFORMADOR
OFICINAS E APRESENTAÇÃO DOS 4 ELEMENTOS
 Oficineiros:
MC / Graffiti / B’Boy / DJ
 Apresentações de grupos dos quatro elementos:


Segunda 03/2012 - Zona Sul
NÚCLEO
BATE PAPO - O GENOCÍDIO DA POPULAÇÃO PRETA
PESSOAS DO HIP HOP / PODER PÚBLICO / CIENTISTA SOCIAL


HIPHOP COMO ELEMENTO TRANSFORMADOR
OFICINAS E APRESENTAÇÃO DOS 4 ELEMENTOS
 Oficineiros:
MC / Graffiti / B’Boy / DJ

Apresentações de grupos dos quatro elementos: 


Terça 03/2012 - Zona Sul - 
NÚCLEO MC REGINA E NÚCLEO MILTON SANTOS
NÚCLEO
BATE PAPO - O GENOCÍDIO DA POPULAÇÃO PRETA
PESSOAS DO HIP HOP / PODER PÚBLICO / CIENTISTA SOCIAL


HIPHOP COMO ELEMENTO TRANSFORMADOR
OFICINAS E APRESENTAÇÃO DOS 4 ELEMENTOS

Oficineiros:
MC / Graffiti / B’Boy / DJ

Apresentações de grupos dos quatro elementos:  
Quarta 03/2012 - Zona Leste - NÚCLEO
BATE PAPO - O GENOCÍDIO DA POPULAÇÃO PRETA
PESSOAS DO HIP HOP / PODER PÚBLICO / CIENTISTA SOCIAL


HIPHOP COMO ELEMENTO TRANSFORMADOR
OFICINAS E APRESENTAÇÃO DOS 4 ELEMENTOS

Oficineiros:
MC / Graffiti / B’Boy / DJ

Apresentações de grupos dos quatro elementos: 
Quinta 03/2012 - Zona Oeste -
NÚCLEO
BATE PAPO - O GENOCÍDIO DA POPULAÇÃO PRETA
PESSOAS DO HIP HOP / PODER PÚBLICO / CIENTISTA SOCIAL


HIPHOP COMO ELEMENTO TRANSFORMADOR
OFICINAS E APRESENTAÇÃO DOS 4 ELEMENTOS

Oficineiros:
MC / Graffiti / B’Boy / DJ

Apresentações de grupos dos quatro elementos:  
Sexta 03/2012 – Centro – Câmara Municipal
NÚCLEO
BATE PAPO - O GENOCÍDIO DA POPULAÇÃO PRETA
PESSOAS DO HIP HOP / PODER PÚBLICO / CIENTISTA SOCIAL


HIPHOP COMO ELEMENTO TRANSFORMADOR
OFICINAS E APRESENTAÇÃO DOS 4 ELEMENTOS

Oficineiros:
MC / Graffiti / B’Boy / DJ

Apresentações de grupos dos quatro elementos: 

Sábado 03/2012 – Centro - Anhangabaú
NÚCLEO BOLANDO IDÉIA FECHAMENTO DA SEMANA
BATE PAPO - HIPHOP ENTRETENIMENTO OU MOVIMENTO
ENCONTRO DE FORUNS, POSSES, NÚCLEOS, GRUPOS E COLETIVOS DE HIPHOP
(Galeria Ólido ou Tenda) Horário: 10h ás 13h

Apresentação:
Horário: 13h ás 20h

 21 Grupos:
10 DJ’s Residente:
7 Crew de Breaking:
4 Crew de Graffiti:


 MÉTODOLOGIA

As atividades do evento serão realizadas em forma de: oficinas/workshop de break, mc, dj e graffiti; batalhas de Mc’s, Dj’s, Crew’s e Grafiteiros, debate-papo com o tema ; apresentações artísticas dos quatro elementos do Hip Hop eliminatórias locais.

Nos locais acima indicados as atividades  dos dias 18, 19, 20, 21, 22, 23 e 24 de março ocorrerão oficinas workshop de break, mc, dj e graffiti, duração de 2 horas ministradas por dois oficineiros, debate-papo.

Os bate-papos contarão com pessoas convidadas das áreas do Direito, Hip Hop, Pesquisadores Universitários,  o tempo máximo do bate-papo será de 120 minutos.

Às eliminatórias regionais e suas respectivas Batalhas dos MC’s, DJ’s, Breaking e Graffiti, serão realizadas por contratação de 4 Crew’s de Dança (Break), 4 DJ’s, 4 Graffiteiros e 4 grupos de Rap, sendo: todos da região. A duração das apresentações artísticas serão de 10 minutos para Rap, 10 minutos para o Break, 10 minutos para Graffiti e 5 minutos para cada DJ.


Direitos Humanos;
Hip Hop;
Pesquisador;
Movimentos Sociais / Organizações Sociais

Às 16h terá início apresentação de Batalhas de DJ’s, MC’s, B. Boys, Grafitteiros, previamente inscritos durante as oficinas da manhã e debate. As 16h, 30 apresentações dos grupos de RAP, Break , DJ e Graffiti; Às 17h, 30 ocorrerá a etapa final das Batalhas do Hip Hop com apresentação dos vendedores das eliminatórias zonais. Às 18h impreterivelmente os organizadores realizarão os agradecimentos finais do evento.

ORÇAMENTO 
Domingo 03/ 2012 - Zona Norte - C.C.J. NÚCLEO ABDIAS NASCIMENTO


RECURSOS HUMANOS
DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
02
R$ 250,00
R$ 500,00
OFICINEIROS
04
R$ 250,00
R$ 1.000,00
RAP
04
R$ 1.000,00
R$ 4.000,00
DJ RESIDENTE
01
R$ 400,00
R$ 400,00
DJ BATALHA
02
R$ 250,00
R$ 500,00
BREAKING
02
R$ 800,00
R$ 1.600,00
CREW GRAFFI
02
R$ 800,00
R$ 800,00



R$ 8.800,00


Segunda 03/2012 - Zona Sul - 


DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
02
R$ 250,00
R$ 500,00
OFICINEIROS
04
R$ 250,00
R$ 1.000,00
RAP
04
R$ 1.000,00
R$ 4.000,00
DJ RESIDENTE
01
R$ 400,00
R$ 400,00
DJ BATALHA
02
R$ 250,00
R$ 500,00
BREAKING
02
R$ 800,00
R$ 1.600,00
CREW GRAFFI
02
R$ 800,00
R$ 800,00



R$ 8.800,00

Terça 03/2012 -


DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
02
R$ 250,00
R$ 500,00
OFICINEIROS
04
R$ 250,00
R$ 1.000,00
RAP
04
R$ 1.000,00
R$ 4.000,00
DJ RESIDENTE
01
R$ 400,00
R$ 400,00
DJ BATALHA
02
R$ 250,00
R$ 500,00
BREAKING
02
R$ 800,00
R$ 1.600,00
CREW GRAFFI
02
R$ 800,00
R$ 800,00



R$ 8.800,00


Quarta 03/2012 - Zona Leste -
DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
02
R$ 250,00
R$ 500,00
OFICINEIROS
04
R$ 250,00
R$ 1.000,00
RAP
04
R$ 1.000,00
R$ 4.000,00
DJ RESIDENTE
01
R$ 400,00
R$ 400,00
DJ BATALHA
02
R$ 250,00
R$ 500,00
BREAKING
02
R$ 800,00
R$ 1.600,00
CREW GRAFFI
02
R$ 800,00
R$ 800,00



R$ 8.800,00


Quinta 03/2012 - Zona Oeste -


DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
02
R$ 250,00
R$ 500,00
OFICINEIROS
04
R$ 250,00
R$ 1.000,00
RAP
04
R$ 1.000,00
R$ 1.000,00
DJ RESIDENTE
01
R$ 400,00
R$ 400,00
DJ BATALHA
02
R$ 250,00
R$ 500,00
BREAKING
02
R$ 800,00
R$ 1.600,00
CREW GRAFFI
02
R$ 800,00
R$ 800,00



R$ 8.800,00

Sexta 03/2012 – Centro – Câmara Municipal
DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
03
R$ 250,00
R$ 1.500,00
DJ RESIDENTE
01
R$ 400,00
R$ 400,00



R$ 1.400,00

Sábado 03/2012 – Centro - Anhangabaú NÚCLEO BOLANDO IDÉIA FECHAMENTO DA SEMANA
DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
02
R$ 250,00
R$ 500,00
RAP
20
R$ 1.000,00
R$ 20.000,00
DJ RESIDENTE
10
R$ 400,00
R$ 4.000,00
BREAKING
07
R$ 800,00
R$ 5.600,00
CREW GRAFFI
04
R$ 800,00
R$ 4.800,00



R$ 35.400,00


147 AÇÕES EM TODA SEMANA


DESCRIÇÃO
QUANTIDADE
VALOR UNITÁRIO
TOTAL
PALESTRANTE
15
R$ 250,00
R$ .3.750,00
OFICINEIROS
04
R$ 250,00
R$ 1.000,00
RAP
40
R$ 1.000,00
R$ 40.000,00
DJ RESIDENTE
08
R$ 500,00
R$ 3.500,00
DJ BATALHA
21
R$ 250,00
R$ 5.250,00
BREAKING
17
R$ 800,00
R$ 13.600,00
CREW GRAFFI
14
R$ 800,00
R$ 11.200,00
WORSHOPS
20
R$ 250,00
R$ 5.000,00
PRODUÇÃO
30
R$ 350,00
R$ 10,500,00



R$ 93.800,00

 
 
Recursos Materiais


QUANTIDADE
DESCRIÇÃO
500
KIT LANCHE
48
CAIXAS DE ÁGUA
01
RESMA DE SULFITE
01
CAIXA DE CANETA PILOT
05
FLIP SHAP
01
PROJETOR
01
MICROCOMPUTADOR
28
Madeirites com suporte 2x2m COM SUPORTE
400
Latas de Spray (cores variadas)
50
Rolos 15cm
50
Rolos 10cm
08
Latas latex branco 18 ltrs
15
Tecido Elans de loneta 2x3 m
05
Pacotes papel cartão
20
Estiletes
01
Eucatex para colocar no chão 2x2m
100
CREDENCIAIS
60
CAMISETAS GG



SISTEMA DE SOM P.A.
08
MICROFONES SHURE SM 58
01
MESA DE SOM 21 CANAIS YAMAHA
01
MIXER STANTION
01
EQUALIZADOR DE ÁUDIO
02
CAIXAS 1000WTS
02
CAIXAS SUBWOOFER 500 WTS
02
CAIXAS DE RETORNO 100WTS
02
CAIXAS DE RETORNO 100 WTS DJ
01
KIT DE ILUMINAÇÃO
02
TOCA CD SONY CDJ
04
DIRECT BOX
10
BARRICADA DE PROTEÇÃO
02
MEDUSA DE MICROFONE
04
EXTENSÕES DE ENERGIA 10 M
04
PICK´S UP MK2
01
MICROCOMPUTADOR COM PROGRAMA SERATO INSTALADO


Divisão do Material.
Equipamento de som de pequeno porte mais kit de Dj com praticável 04 CEUs – 1 CCJ – PREMIO SABOTAGE

Kits Lanche 100 X 5: 500 UNIDS

COFFE BREAK PARA 400 PESSOAS SABADO

COFFE BREAK PARA 200 PESSOAS SEXTA (PREMIO SABOTAGE)

Ambulância de remoção PARA TODOS DIAS (CEUs / CCJ / CAMARA / CENTRO)

Água cx com 48 unidades 5 CAIXAS POR EVENTO (TOTAL 35 CAIXAS)

Latas de Spray (cores variadas) 60 X 5 (300 UNID)

Latas de Spray (cores variadas) 100 (SABADO GRAFFITI COLETIVO/ DIVERSOS COLETIVOS)

Rolos 15cm 50

Rolos 10cm 50

Rolos 5cm 50

Madeirites com suporte 2x2m 4 X 5 (REDE CEU / CCJ)

Madeirites com suporte 2x2m (falar) 8 (GRAFFITI COLETIVO)

Lata de Látex 18 litros branco 5 (REDE CEU / CCJ) 

Lata de Látex 18 litros branco 3 (GRAFFITI COLETIVO)

Corante Bisnagas (cores variadas) 60

ELAS DE LONETA (2X3M) 15

PAPEL CARTÃO PARA OFICINA DE GRAFFITI 5 PACOTES

ESTILETES PARA OFICINA DE GRAFFITI 30 UNIDADES




Estratégias de mobilização e preparação:
Dialogo com as secretarias envolvidas
Dialogo com a comissão de juventude da câmara para o prêmio Sabotagem
Dialogo com SPturis Eventos
Dialogo com setor jurídico da secretaria de direitos humanos
Dialogo com o setor finanças da secretaria de direito humanos
Dialogo com SPtrans
Dialogo com CET, PM e Guarda Civil
Contatos com artistas e convidados
Documentações








Material de Divulgação

MATERIAL GRÁFICO PARA DIVULGAÇÃO 
DESCRIÇÃO QTDD/UNIDD 
Folder 10 mil 
Cartazes 3 mil 
Flyer 5 mil 
Banners para Show 2x6 ( a arte será enviada) 1 
Banner para Debate 1,20 x 3 " 1 
Produção de videos teasers
Camisetas
Bonês
Material virtual
Jingle rap


Plano de comunicação:
Publicação em Diário Oficial
Escolas Municipais
Ônibus
Distribuição de release para os meios de comunicação
Blog da Semana de Hip Hop 2013 com a programação
Vídeos teasers virtuais
Redes sociais
Malling list
Secretarias municipais
Casas de cultura
Ações de freestyle de divulgação nas praças da cidade.

Publico alvo:
Crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos da periferia e interessados no movimento hip hop.


Previsão de Público:
Indireto: 21 mil pessoas
Direto: 5 mil pessoas entre os sete evento.


Contrapartida:
O Fórum de Hip Hop Municipal participará desde da criação, divulgação e produção em parceria com Coodernadoria de Juventude para realização administrativa da Semana de Hip Hop. Além de todos o material publicitário constar os logotipo dos parceiros PMSP, SPPSP, SCSP e SESP.
Mais informações:
Blog: forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com
Fone: 82162160/ 61235445 Rapper Pirata