Translate

segunda-feira, 5 de novembro de 2012



1. Encontro da Zona Leste - fizemos encontro com 40 pessoas, foi muito positivo e trouxe gente nova e disposta. Entre os encaminhamentos saiu a manutenção de um forum regional da campanha para manter a discussão na leste. Além disso algumas pessoas compartilharam atividades que poderiam se ligar ao nosso trabalho, foi sugerido a criação das Mães da Leste, com mães de vítimas da violência e foi proposto fazer um mapeamento/criar plataforma para receber denúncias e informações sobre assassinatos ameaças e toque de recolher. Falta o povo da região seguir mobilizando para não perder o ritmo. Falta o próximo passo na região. Se precisarem falar com Mães de Maio, mandem para o Danilo: daniloccesar@gmail.com. Faltou uma ponte mais forte com Padre Ticão e Pastoral .  Instituto Alana da região do Jd Pantanal tinha vários contatos e, com cerca de 5 organizações - não identifiquei o nome da pessoa que foi ao encontro.

2. Unificação das frentes: tem havido muitas reuniões no sentido de discutir e viabilizar a  unificação das diversas frentes, entre as quais a nossa (Comitê, Campanha, 2 de outubro, Mães de Maio e outros). Em geral se chegou a alguns acordos: foco na desmilitarização da polícia e da política; necessidade de colher e organizar informações sobre mortes, toque de recolher e outras agressões nos bairros; fazer atividades de rua e conseguir mobilizar o povo; contatos com midias alternativas e/ou de grande porte para repassar informações e denúncias (discute-se em quais condições dialogar com grandes veículos). Na última reunião uma liderança do governo federal (Vicente Candido) esteve presente; foi combinado então que será agendada uma conversa com o Ministro da Justiça e o comitê contra o genocídio da juventude negra para depois do dia 08 e antes do 20; além dele esteve presente o deputado presidente da comissão de Direitos humanos da Assembleia (Adriano Diogo); Do meu ponto de vista devemos defender termos pelo menos 1 a 2 representantes na conversa com o Ministro, já que a unificação não está consolidada. Importante: dia 8 terá uma reunião no sindicato dos advogados na rua da abolição 167, perto da Camara de vereadores, 19 horas de todos os grupos.

3. Propostas de ação: com a unificação, a ideia é que façamos uma boa mobilização para a Marcha da Consciência Negra, dia 20 de novembro e talvez aconteça um ato no dia 22 na Sé. Precisamos imprimir milhares de panfletos, . A Ação pode entrar com cerca de R$ 200,00. Além disso estamos conversando se vale a pena tomar frente nessa organização das informações, criando um modo de que pessoas de várias regiões contribuam com relatos, alertas e denúncias. Por fim existe a possibilidade de uma audiência na Camara Municipal (como uma pré para audiência no ano que vem na Assembleia dos deputados) ou fazer uma atividade na zona sul, reunindo lideranças da região . A Tatiane do Cedeca Interlagos também lembrou da ação dos Cedecas de todo país que farão audiência em Brasilia no dia 22 de novembro.


Além disso segue convite do Condepe e MNDH:
O Movimento Estadual dos Direitos Humanos (regional São Paulo) convida as entidades de Direitos Humanos, movimentos sociais e familiares de pessoas que foram vitimas da violência para uma reunião com Dom Milton (das pastorais sociais) para um debate sobre as violências que estão ocorrendo em São Paulo. Não podemos continuar refém a tudo isso que está acontecendo, precisamos tomar uma posição e nos organizar não O Movimento Estadual dos Direitos Humanos (regional São dá para continuar do jeito que está.
Dia 06 de novembro às 15 horas no CONDEPE. Rua: Antonio de Godoy, 122- 11º andar. Bairro Santa Ifigênia. Fone: 3105.1693
Contato: Cheila- pelo regional São Paulo


forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com

Nenhum comentário: