Translate

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Pauta 28/07


O Forum Hip Hop propôs fazermos uma parceria para realizar um encontro que discuta a violência contra a juventude, especialmente policial. É um tema com muitas abordagens diferentes, mas com potencial para reunir organizações importantes que contribuam com informações, debate e propostas. Essa conversa iniciou comigo (Gabriel), Sou da Paz (Keyllen) e Forum Hip Hop (Pirata). Agora abrimos a vocês.

Já agendamos sala aqui no auditorio da Ação e sentamos para pensar mais a respeito. Segue os resultados:

Nome do encontro

"Violência de Estado, extermínio e genocídio da juventude" (sugiro o subtítulo "visões de um mesmo problema")

Objetivos do encontro

Dar visibilidade à discussão da violência policial contra jovens, na sua grande maioria, negros.
Reunir organizações e grupos que discutem o problema com diferentes perspectivas e definições, fortalecendo esse debate.
Trazer novas informações e organizar discursos comuns sobre a questão , criando condições favoráveis para um seminário na Câmara Municipal e uma Campanha de combate à violência de agentes dos governos contra jovens.
Dia 18 de julho, das 19 horas até 21:30 horas

Formato:
1º momento - vídeo de abertura / 15 min
2º momento - convidados trazem informações (Sou da Paz + Fórum Hip Hop + convidado) /  45 minutos
3º momento - debate aberto (incluí uma intervenção cultural) / 1 hora
4º momento - encaminhar propostas para Campanha e Seminário na Câmara / 30 minutos

Questões:

1) Existência de um Plano do governo federal enfocando a violência contra juventude negra e a proposta da Conferência de Juventude com este foco dão legitimidade maior ao debate.
2) Recomendação o fim da PM brasileira coloca a necessidade de debater a questão.
3) Sou da Paz tem reunido dados relevantes que indicam a gravidade da violência policial contra jovens e os erros de uma política que prende e mata a juventude. esses dados podem ser complementados pela pesquisa Juventude e violência que o Pronasci fez.
4) Discutir como o combate às drogas tem contribuído para legitimar a violência conta a juventude.
5) Discutir os termos extermínio, genocídio e violência de Estado, buscando compreender do que estamos falando e como podemos criar um discurso comum que deslegitime a violência policial contra jovens e impulsione mudanças, para além das diferentes nomeclaturas.
6) Discutir acesso à informação sobre ação policial, denúncia, apuração e controle das polícias, maior participação na construção das políticas de segurança.


Nomes e organizações a serem convidadas

- Secretaria Nacional de Juventude / Plano de Enfrentamento ao Extermínio da Juventude Negra (Fernanda Papa / Helena Abramo): helena.abramo@presidencia.gov.br, fernanda.papa@presidencia.gov.br
- Marina Menezes ex-Ilanud (por estar envolvida na pesquisa do Pronasci)
- Articulação de Juventudes Negras (Samouri) (discute fortemente a perspectiva da violência contra juventude negra)
- Associação Frida Khalo (Roberta)
- Gerson Brandão (Polis)
- Núcleo de Estudos da Violência - USP (pesquisa sobre polícia e violência)
- Conectas (discute direitos humanos)
- Pastoral da Juventude (tem esse como um de seus temas)
- Defensoria Pública / área de direitos humanos
- Sou da Paz
- Cedeca Interlagos (tem se envolvido com temas nessa área)

Pirata, estão corretas as informações. Surgiu algo novo?

Keyllen, pensamos em falar com a Helena e tentar aproveitar aquela rede que a àrea de Justiça criminal havia mobilizado (que incluía Conectas, NEV e outros). Ver se conseguem contatos da Marina Meneses e do pessoal do NEV também.

Aos demais, quem puder contribuir na construção, agradecemos.
forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com.br

sábado, 23 de junho de 2012

reunião do FÓRUM HIP HOP MUNICIPAL SP

28/06/2012          QUINTA  AS 19HRS

RUA GENERAL JARDIM, 660
PRX METRO REPÚBLICA

PAUTA  EVENTO HIP HOP FILMES GENOCIDIO DA JUVENTUDE E A AÇÃO DO ESTADO NA REPRESSÃO DAS DROGAS NA PERIFERIA.

SITUAÇÃO SEMANA DE HIP HOP 2012

sexta-feira, 22 de junho de 2012


Todo ano é o mesmo circo, A Semana de Hip hop rola pq o Forum de Hip Hop Municipal Sp se mobiliza para acontecer. Agora cola uma monte de gente em razão da grana, que com hip hop mesmo, tá nem ai. Então não houve o pagamento ainda em razão da Secretaria de Participação e Parceira mudou a secretária, então justificam que estão revendo os contratos. É legitmo a cobrança, mas tem que pressionar os caras, esse lance de poder público é assim. ta ai o fone. E auxiliem a gente cobrar também. Se o hip hop é tudo isso mesmo para vocês, ou é só $$$. 
coordenadoria de juventude fone 3113 9731
R. Libero Badaró, 119 

quinta-feira, 14 de junho de 2012

REFLEXÃO DO DEBATE



HIP HOP FILMES – TEM HOMOFOBIA NO HIP HOP?

O Forum de Hip Hop Municipal SP promoveu  no dia 06 junho de 2012, no horário das 18hrs, o diálogo com o tema  Têm Homofobia no Hip Hip? Convidamos atuantes na causa GLBTS e o movimento hip hop para essa roda de conversa. Resultado abaixo.
Houve também a projeção  do documentário “NÃO GOSTO DOS MENINOS”  do direto Andre Matarazzo,link  http://www.youtube.com/watch?v=kP2HT8s4Kjo  e  as apresentações artísticas; Dj Simonne, Extremo Leste Carlel, Lil MR e  a rapper Lua Rodrigues.

Provações do Fórum Hip Hop Municipal SP para  a troca de idéias:

Mediador Rapper PIRATA.
O hip hop brasileiro sempre é acusado por questões que transpassam as suas ações, porque os hip hopers desde seu inicio combateu e combatem os estereótipos cultuados por essa sociedade.

Então o Fórum de Hip Hop  Municipal SP trocar ideias o tema homofobia para entendermos: Se o movimento que é homofóbico ou a sociedade? Uma das acusações para justificarem que o hip hop é homofóbicos,  sempre é através das  letras dos mcs; Outra é por não haver ainda um artista  do gênero masculino, que se revelasse homossexual, como fosse um paradigma para a liberdade que a periferia rima, graffita, risca e dança

Roseany (Jovens Feministas de São Paulo e Casa Viviane dos Santos)
 A homofobia não é só uma questão do hip hop e sim de toda uma sociedade capitalista.
Não é só discriminado apenas os homens na sociedade brasileira, pois as mulheres também sofrem preconceito com machismo existente; A  semana passada estava eu e a minha namorada andando na Avenida Paulista (SP- Brasil) de mãos dadas,  e um homem atacou uma garrafa em nós.
A situação na minha casa tendeu a melhorar no decorrer do tempo.
 Estamos na semana da Parada Gay, que deixou de ser um momento de luta, para ser somente  festa.
Agora denominamos o movimento de LGBT, pois a sociedade ainda acredita que todas as
transexuais são prostitutas, não tendo o discernimento do que vem a ser.
Keyllen Nieto (Ativista Colombiana)  
Atuo com hip hop na Colômbia.
 O hip hop surgiu como um movimento urbano de rua, denunciando as mazelas de um estado racista e desigual, disseminando conceitos de combate às injustiças sociais;  O hip hop esteve presente na luta contra o Apartheid na África do Sul, já na América Latina vem tomando proporções maiores, desde a luta contra as desigualdades sociais, perpassando pela questão de discriminação racial, pois quem está morrendo por conta das injustiças são os jovens homens da pretos da periferia.
Há espaços culturais que tem papel de trazer os questionamentos contra as opressões postas nessa sociedade; O  hip hop não é o responsável somente por essa situação, mas tem papel de discutir e problematizar o contrates social que determina quem oprime e quem é oprimido. No início de nosso desenvolvimento social, estavamos restringidos ao nós apenas com os entes queridos, quando vamos para a escola ou para a rua começamos a ampliar o nosso leque coletivo “o nós”, chegando ao coletivo geral de toda uma sociedade, por isso o combate e manifestações precisam ser ampliadas, pois dentro desses movimentos mesmo de Direitos Humanos, por isso parabenizo esse espaço, pois nos propicia poder ampliar o “nós”.
Pierre (Juventude LGBT)  
O hip hop é vista como uma cultura voltada para o homem, tanto que faz pouco tempo que existem mulheres no movimento; Então por isso como me sentiria eu GAY visto dentro do movimento hip hop? Pois o GAY é visto como mulher. Não existe somente homofobia, mas também machismo, racismo, etc.  Das poucas músicas do hip hop que escutei, em sua maioria falavam de questões raciais, não toca na questão da mulher ou da homofobia.
 Espaços de atuação só homem vai haver machismo por exemplo o futebol: “O Richarlison quando foi pra ser contratado por uma time de futebol (Palmeiras), não o foi por ser homossexual. Assim como não tem investimento e interesse sobre as mulheres no futebol, como encaramos questões como essa?”
 O casamento civil ainda não foi legalizado no Brasil. E nós do movimento LGBT queremos igualdade de direitos civis em comparação com os heteros, somente garantindo a união estável.
 Onde foi constituído como natural das coisas é que homens  devem crescer casar e ter filhos?
 A Parada GAY hoje tem um caráter econômico e mercadológico, traz fluxo de consumo para a economia do país.

Provocações:
Rapper Gegê
 As prioridades do hip hop são pautadas nas questões de discriminação. Nunca
vimos um cara do hip hop agredindo um gay, mas traz outros problemas. Como
poderemos fazer o link entre hip hop e o movimento LGBT discutindo essas questões
fundamentais?
Jornalista Geraldo
Não vejo que o movimento hip hop é machista, pois toda sociedade é machista. O gay curte baladas eletrônicas e essas festas são as mais caras, mas como fica o gay pobre que não tem condições de fazer parte desses ambientes e ainda precisa lidar com
a violência policial?
 Além de o futebol ter sido machista com relação ao Richarlison, o poder judiciário também o foi?
Rapper Iceboy
As igrejas protestantes massacram os gays com seu moralismo, assim como a
mídia que caracteriza-o de forma estereotipada.
Rapper Tito  
O hip hop sempre foi machista, porque faz parte da sociedade, mas não foi o hip
hop quem o criou. Como o hip hop se propõe a discutir várias questões temos
que também tomar essa discussão. As mulheres sempre foram discriminadas, pois
precisavam usar roupas masculinas para serem aceitas, precisamos romper e minimizar questões como essas e outras, assim como os gays.
 O que podemos fazer junto com as forças oprimidas para a libertação humana?
Marcelo Dila
Não podemos generalizar e dizer que não tem homossexuais no hip hop; Pois não conhecemos todos e, uma vez que o problema não está no movimento, mas sim nas pessoas que o compõe, então como romper com isso?

Um convite para lutarmos contra o Genocidio da Juventude

O Fórum Hip Hop Municipal SP que atua em questões de acesso da juventude paulistana em politicas públicas e do movimento hip hop, com foco na periferia paulistana. 

Estamos convidando-os para juntos fazermos uma parceria, na intenção de elaborarmos um encontro de instituições e indivíduos em prol de questões de politicas de juventude da cidade de São Paulo e nação. Para dialogarmos e nos unirmos para  se criar ações contra o genocídio da juventude moradora da periferia e preta. Nós já reservamos o espaço da ONG Ação Educativa para o dia 18 /07/2012, no horario das 19hrs as 22hrs. Agora temos que juntos encontrar o formato ideal para o encontro, onde o movimento de juventude encontre agendas comuns para efetivação de politicas públicas de juventude, que  seja transversal para garantia de direitos comum; E não somente para uma determinada juventude, que considera os seus diferentes como bandidos, traficantes, mendigos entre outros esteriótipos cristalizados na sociedade. Esse esteriótipo justifica administrações pública higienistas realizada por partidos politicos em diversos seguimentos, desde esquerda até a direita.Estaremos dia 21/06/2012 - Quinta feira as 19hrs estaremos na General Jardim, 660 para discutirmos para criarmos o evento.Grato Rapper PirataForum Hip Hop Municipal SP-- forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com.br



Oi! Visite.
MY SPACE clique http://www.myspace.com/rapperpirata
Blogger Rapper Pirata
http://rapperpirata.blogspot.com
Orkut clique http://www.orkut.com/Home.aspx?xid=1849091096719757289
FONE: 55-11-8216-2160
EMAIL: rapperpirata@gmail.com

sexta-feira, 8 de junho de 2012

segunda-feira, 4 de junho de 2012


ATA DA REUNIÃO SEMANAL DO FORUM MUNICIPAL DE HIP HOP
                                                                                                         SÃO PAULO, 31 DE MAIO DE 2012.

INFORMES
21 DE JULHO  NO ANHANGABAU- SEMINARIO SOBRE JUVENTUDE E DIREITOS HUMANOS – PROPOSTA ORGANIZAR UMA TENDA COM AS DISCUSSÕES JUNTOS COM OS FORUNS DE RAGGAE,FUNK E RAP. PARCERIA COM COORDENADORIA DE JUVENTUDE.
ENCONTRO DA JUVENTUDE SÃO PAULO; O DINHEIRO DA SEMANA DE HIP HOP 2012- AINDA NÃO FOI LIBERADO, POIS AINDA ESTA NO DEPARTAMENTO JURIDICO, ESTA DEMORA ESTA ATRELADA DEVIDO A ONG TER ENTREGADO A DOCUMENTAÇÃO UM MÊS DEPOIS.   

CURSO DE PRODUÇÃO MUSICAL EM PARCERIA A PROPOSTA É TER WORKSHOPS COM VIVENCIAS E PRATICAS COM PROGRAMAS MUSICAIS, CARGA HORARIA 36 HORAS .

18/07 COM O MOVIMENTOS DE JUVENTUDE SOBRE GENOCIDIO DA JUVENTUDE PRETA NA AÇÃO EDUCATIVA, SAIU O MAPA DA JUVENTUDE, O SOU DA PAZ ESTA FAZENDO ESTE DIALOGO. ONU LANÇOU UMA NOTA PARA ACABAR COM A PM E PROMOVER AS UPPS, A IDEIA É DISCUTIR  A PARTIR DE UMA LEITURA HISTORICA PARA FALAR SOBRE A QUESTAO DAS PM NO BRASIL

NOTA DA COORDENADORIA DA JUVENTUDE REFERENTE A SEMANA DE HIP HOP 2012, POIS A PM PARABENIZOU A ORGANIZAÇÃO DO EVENTO POIS NÃO HOUVE NENHUM TRANSTORNO.

HAVERA A VOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA DA CIDADE – 19 JUNHO NA CAMARA MUNICIPAL  DE SP, PIRATA IRÁ CONFIRMAR

PROPOSTA DE CONSTRUÇÃO DE UM DOCUMENTO PARA AUMENTAR A DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA SOBRE  O HIP HOP NA CIDADE DE SÃO PAULO(VIDEOS,FOTOS,ETC).
PAUTAS

SEMANA QUE VEM DISCUTINDO A QUESTÃO DA HOMOFOBIA DIA 06/JUNHO NA AÇÃO EDUCATIVA ÁS 19HS VESPERA DE FERIADO – QUARTA –FEIRA, DOCUMENTAR ATIVIDADE.

HOJE NA REUNIÃO AS PESSOAS NÃO COMPARECERAM AS PESSOAS QUE IRAM PARTICIPAR DO HIP HOP FILMES, CAIREMOS EM UM ERRO DE FICAR ATRAS DAS PESSOAS PARA LEMBRAR DESTE COMPROMISSO, ESTAMOS CAINDO EM UM ERRO DE SER UMA PRODUTORA DE EVENTOS.

A PROPOSTA É PROMOVER DIALOGO SOBRE OS ASSUNTOS QUE ESTA NA SOCIEDADE,
VER COM A JO A QUESTÃO DA MEDIAÇÃO...


AGENDA DO FORUM
TERCEIRO DOMINGO DO MÊS HIP HOP NA PRAÇA DA CAMARA INICIANDO EM JULHO – PARCEIROS LOCAIS PARA SEMANA DE HIP HOP 2013
1 E 2 MÊS LANÇAMENTO DA COLETANEAS
3 MÊS- GRUPOS DE CADA REGIÃO DE SÃO PAULO

ORGANIZAR AS ATIVIDADES DE HIP HOP NAS REGIÕES, PARTICIPANDO NAS ATIVIDADES COMO BATALHAS OU FESTIVAL DURANTE TODO ANO, EM MARÇO PREMIAR NOVOS GRUPOS NA PREMIAÇÃO SABOTAGE.

LEGISLAÇÃO MUNICIPAL DA CIDADE DE SÃO PAULO – VEREADORA SONINHA.
PREMIAR PRATICAS DE HIP HOP, PROPOSTA DE UMA OUTRA CATEGORIA TRABALHO COMUNITÁRIO NA PREMIAÇÃO.

FUGA VAI FAZER UM EVENTO LANÇAMENTO CD 05 GRUPOS E 01 MICROFONE EM JUNHO.TEM OUTRA PROPOSTA DE OUTRO EVENTO.

PIRATA CONVERSOU COM MESMO NO QUAL O EVENTO JÁ VEM COM CARATER DA PROPOSTA ACIMA – RESPONSAVEL PELA OESTE - FUGA

ZONA SUL/TOMAS  - PARELHEIROS

SUDESTE – VINÃO – IPIRANGA JD.BRISTOL
                      AVANTE COLETIVO - HELIOPOLIS

NORTE/PROPOSTA DE ORGANIZAR ATIVIDADE NO CCJ PARA POTENCIAR LIDERANÇAS NO HIP HOP PARA ORGANIZAR AS DEMAIS ATIVIDADES NA REGIÃO.

LESTE/ NEGOTINHO, FORÇA ATIVA, LUIZ LOBATO, MALVES, CESÃO HOSTIL.
CENTRO/ PIRATA E LUANA RODRIGUES

PROPOSTA DISCUSSÃO NO CENTRO SOBRE OCUPAÇÃO DA MAUA

INSCRIÇÃO DE OFICINEIROS – LUIZ E PIRATA PROPOSTA PARA O FORUM






Informes
A reunião arma da critica foi cancelada. Ice Boy
27 /05 Biblioteca Solando trindade  Minha voz esta no ar -  Uma Casa Não è um Lar
Participação do Forum de Hip Hop, Luiz Lobato é indicado como dj residente com as músicas das coletânea. Parceria com kit equipamentos de som e kit dj será do Fórum.
Extremo Leste Cartel apresentará pelo fórum.

Discussão referente a comissão da verdade referente direitos humanos sobre as noticias do pais: Alexandre Pires, Xuxa, repórter da bahia da band entre outros.

Reunião com Coordenadoria de Juventude encontro com Secretário de Direitos Humanos José Gregório. Poderá haver uma parceria entre a secretária de direitos humanos e coordenadoria de juventude na data 21/07/2012.

Realiza o calendário da Semana de hip hop 2013 na coordenadoria de juventude.
Haverá reunião segunda 19hrs na coordenadoria que  28/07/2012. Realizar a parceria entre a secretaria de direitos humanos como parceiro.  Aumentar a verba de a semana verificar os parceiros.
A verba da Semana de Hip Hop 2012 está enrolada na prefeitura.
23 06 2012 sábado USP Leste Discussão de politicas publicas ficaram dar retorno e não deram.
Criar um  calendário para formação das bases das regiões.

Evento na praça Villas Lobos para agosto.




Informes
Reunião 22 03 2012 Festival  Arma da Critica – Em construção. Ice Boy 

27 05 Biblioteca Solando trindade  Minha coz esta no ar -  Uma Casa Não è um Lar
19 03  Perifatividade Lançamento do Livro do Mano Reu e Antologia do Sarau da Ademar.
Conselho gestor dos CEU eleições  – Luiz Lobato Pesquisando

Reunião com Coordenadoria de Juventude encontro com Secretário de Direitos Humanos

Realiza o calendário da Semana de hip hop 2013 na coordenadoria de juventude.

Discussão sobre as ações do hip hop e juventude.

23 03 2012 sábado USP Leste Discussão de politicas publicas

Semana 2013

retomada dos gts dos fóruns .
A seman de hip hop em março fazer uma organização: Forum central e as regioes tem que fazer eventos de hip hop chamam as responsabilidades para as atividades dos quatros elementos do hip hop. Vão ao evento para influencia no centro.
Encontros como panfletagens nas praças e som na praça.

Estabelecer as atividades dos quatros elementos em batalhas, para premiação do Sabotagem para ser realizado na semana de hip hop 2013.

A fazer a previa a cada três meses nas praças do centro.

Aumentar o orçamento da semana na camara municipal, discutir no orçamento.

Levantar quais as potencialidades para organizar o hip hop local , para viabilizar o processo para os grupos de trabalho.

Comissão com presidente da camara.






sexta-feira, 1 de junho de 2012

O HIP HOP TROCARÁ IDEA SOBRE A HOMOFÔBIA.


O HIP HOP TROCARÁ IDEA SOBRE A HOMOFÔBIA.

André Luiz

O Forum de Hip Hop Municipal SP promoverá no dia 06 junho de 2012, no horário das 18hrs, o diálogo com o tema  Têm Homofobia no Hip Hip? Será no projeto Hip Hop Filmes; Estão convidamos atuantes na causa GLBTS e o movimento hip hop para essa roda de conversa. Haverá também a projeção  de um documentário e  apresentação artísticas.

O hip hop brasileiro sempre é acusado por questões que transpassam as suas ações, porque os hip hopers desde seu inicio combateu e combatem os estereótipos cultuados por essa sociedade.

Então o Fórum de Hip Hop  Municipal SP trocar ideias o tema homofobia para entendermos: Se o movimento que é homofóbico ou a sociedade? Uma das acusações para justificarem que o hip hop é homofóbicos,  sempre é através das  letras dos mcs; Outra é por não haver ainda um artista  do gênero masculino, que se revelasse homossexual, como fosse um paradigma para a liberdade que a periferia rima, graffita, risca e dança.

Você está convidado para o evento para descontruirmos alguns “bangs”  , promover , fortalecer a cultura hip hop. 
Você tem medo de quê?

Serviço:
HIP HOP FILMES: TEM HOMOFOBIA NO HIP HOP?
Ação Educativa
HORÁRIO 18hrs : 30m
Rua General Jardim, 660. 

Rapper Pirata
1182162160

--
Oi! Visite.
MY SPACE clique http://www.myspace.com/rapperpirata
Blogger Rapper Pirata
http://rapperpirata.blogspot.com
Orkut clique http://www.orkut.com/Home.aspx?xid=1849091096719757289
FONE: 55-11-8216-2160
EMAIL: rapperpirata@gmail.com