Translate

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Sobre textos livros sobre hip hop na net.


Rapper Pirata

Tem umas paradas que uns escrevem sobre o hip hop que soa como ruins.
Loco! Esse papo que o hip hop mudou e agora misturou com elementos brasileiros é zuado. Porra! Todas as canções de rap sempre teve Tim Maia, samba entre outras coisas. O sampler que utilizamos, e fomos chamados de ladrão de música, é a mistura de todas as formas de música para criar uma nova. Você ouvindo rap faz uma viagem do folk até a opera, coisas que outros estilos musicais estão aprendendo a usar. Nós temos o lance da criatividade a cada música que fazemos, se uns preferem copiar, nós resolvemos inovar. Agora acho que o lance aqui não vira como muitos querem, porque a base do rap é preta e vem da periferia. E as mídias não estão em nossas mãos, Porra! Somos nós que musicamos a vida urbana de forma que ela é... Sem ignorar uma pá de coisas. Cansa ler esses textos que ficam desclassificando a arte do outro, somente para dizerem que entendem para caraio de hip hop. A base do rap é rua e é isso. A revolução política aqui foi oferecer a auto estima a todos nós.
Agora peceba que a indústria musical não investe em novas formas musicais, somente quando elas se solidificam, por isso que faz um 50 anos que cantamos Roberto Carlos, Frenéticas entre outros. Nada contra esses artistas , mas a indústria investe assim na busca do lucro certo, sem ter trabalho de divulgar e investir na cultura brasileira. Então nos oferecem o lance da independência sem autonomia, porque ficamos barrados em informações técnicas e falta de grana, como logísticas, publicidade, mídia entre outras coisas. Por que quem faz rap sempre será guerreiro(a) mesmo com toda essa tecnologia, que hoje faz a gente criar nossas bases, antes usávamos os vinis dos gringos. Tá ai o aumento criativo.
Mas foda-se tudo, o importante que quando alguém faz um rap, dança break, graffita ou risca um disco, está usando a liberdade que o hip hop o oferece, eliminando os preconceitos enraizados em nossos sub conscientes que forma uma muro invisível.

Falo! Creio na união dos lideres, porque o hip hop nos fez sermos lideres né, rsrsrs Agora como vamos buscar autonomia que é um problemas cultural do país.

Nenhum comentário: