Translate

domingo, 18 de outubro de 2009

HIP HOP FILMES:RACISMO E VIOLÊNCIA DO ESTADO.




HIP HOP FILMES:RACISMO E VIOLÊNCIA DO ESTADO.
Rapper Pirata

São Paulo, 18 de outubro 2009.

O Fórum Hip Hop Municipal de São Paulo no dia 07 de novembro, no centro da cidade realiza o projeto Hip Hop Filmes, que trará a tona as discussões referente o Racismo e a Violência do Estado contra a população
Vai rolar o filme “Noticia de Uma Guerra Particular” do cineasta João Salles e Kátia Lund.
Estarão fomentando o debate as lideranças: Comunidade Netinho (Associação comunitária AVAS), Aécio (Pastoral Carcerária), Nando Comunista (FH2O Municipal SP) eles junto com os presentes apresentarão suas percepções e formas que se dá a brutalidade no estado contra a população pobre paulistana.
As apresentações artísticas fica por conta do movimento hip hop de São Paulo: rap, break, graffite, dj, poesia e amostra de artistas plásticos da periferia e muitos mais.

Serviço:
HIP HOP FILMES

RACISMO E VIOLÊNCIA DO ESTADO

Data: 07/11/2009
Horário:15:00 as 10:00
Local: Sinsprev
Endereço: Rua Antonio de Godoy, 88 - 2° andar

Filme: Além de uma notícia particular
Mesa: Nando (fórum), Aécio (Pastoral Carcerária), Netinho do Vista Alegre

Apresentações
DJ’s – Pec Jay, X-dee

Graffiti – Pardal (Freguesia do Ó)
Arte plastica: Fofão (Perus)
MC’s – Pirata, Juventude Retitude, Imortal Conspiração, Fantasma Vermelho, Jorge Versandu, Extremo Leste Cartel

Poesia: Gabriela, Erição

Microfone: livre

Entrada: Franca

Contato:
Celulares: 96045392 – Eric
82162160 – Rapper Pirata
93813637 – Caren
92417862- PEC Jay

Email: rapperpirata@gmail.com

Blog:forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com

Jornalista: André Luiz dos Santos.

domingo, 20 de setembro de 2009

Informe sobre Audiência Pública realizada pela Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente e da Juventude sobre os recurso para Semana de

Informe sobre Audiência Pública realizada pela Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente e da Juventude sobre os recurso para Semana de Hip Hop 2009.

Conforme deliberado em reunião ordinária da Comissão (dia 12 de maio de 2009), a partir de solicitação do Fórum de Hip Hop da cidade de São Paulo. Foi realizada uma audiência pública no dia 22 de maio, ás 19h, na sede da Ação Educativa, para tratar do problema dos recursos para a realização da Semana de Hip Hop.
Estiveram presentes: Vereadora Juliana Cardoso, que presidiu a Audiência; Renato Musa, representando a Secretaria da Cultura; Elizeu Lopes, representando o Vereador Netinho de Paula, e José Ricardo, representando o Vereador Cláudio Fonseca, e Djalma Lopes, representando o Fórum de hip Hop. A Secretaria de Participação e Parceira não enviou representante.
A Semana de Hip Hop consta da lei 14.485 de 2007 (que trata da datas comemorativas da cidade). Trata-se de um evento comemorativo que visa promover e divulgar o hip hop como uma cultura significativa da juventude da cidade, principalmente aquela de origem negra e residente na periferia da cidade. Deve se realizada em torno do dia 21 de março, quando se comemora o dia Internacional de Luta Contra a Discriminação Racial, e deve incluir atividades das quatro manisfestadões dessa cultura(break, Graffit, Rap e bboy), além de promover debates que desenvolvam a compreensão sobre o papel da juventude afro-brasileira e da periferia.
Este evento foi realizado apenas uma vez, em 2005, promovido pela Coordenadoria da Juventude da cidade de São Paulo. Nos anos seguintes, não se realizou, por falta de recursos, segundo informações da Coordenadoria. Durantes o ano de 2008, o Fórum de Hip Hop procurou a Comissão da Criança, do Adolescente e da Juventude para colocar a questão e solicitar apoio para a exigência do cumprimento da Lei. Durante as audiências públicas do orçamento de 2009, protocolaram pedido de inclusão de recursos para a realização da Semana, assim como de outros programas relativos aos jovens. Foram incluídas rubricas no Orçamento de 2009: R$ 100.000,00 na Secretaria de Participação e Parceria, e R$ 1.000,00 na Secretaria da Cultura. No entanto, as verbas foram congeladas e a Semana mais uma vez não se realizou.
Na Audiência Pública ocorrida em 22 de maio de 2009 integrantes de diferentes movimentos de Hip Hop assinalaram que sentem um tratamento contrário ao Hip Hop por parte da gestão municipal: um tratamento que criminaliza e reprime em vez de promover o hip hop como cultura legítima. Cobraram da Prefeitura a realização dos programas previstos na legislação. O representante da Secretaria da Cultura explicou que nessa pasta houve um corte 30 % e alguns programas ficaram sem condições de execução, mas não podia responder pelo ocorrido na Secretaria Participação e Parceria.
A vereadora Juliana Cardoso colocou que a posição da Comissão é de valorizar a manifestação cultural dos jovens e contribuir para a execução dos programas relativos aos jovens.

Propostas levantadas na Audiência:

Reforçar o encaminhamento deliberado na reunião ordinária de 14 de abril, de solicitar uma audiência com o Secretário e Parceria, para buscar solução para o problema (essa audiência já foi solicitada e ainda não foi marcada uma data por parte da Secretaria)

Fazer gestões para inclusão de recursos no orçamento de 2010, mas não como emenda.
Propor uma regulamentação da Lei definido responsabilidades pela sua execução.
Realizar um debate entre a Secretaria da Segurança Pública, incluindo a Guarda Municipal, e representantes do movimento Hip Hop, para debater o tratamento público dado a essa manifestação cultural.
Realizar, no segundo semestre, uma reunião para debater a programação cultural nos CEUs.
Realizar novas audiências em horário e local especial (á noite e em bairros da periferia) para dar continuidade ao assunto.

domingo, 9 de agosto de 2009

OLHAR INSTITUCIONAL: O QUE PENSO E O QUE QUERO DO HIP HOP?

Sampa 09/08/2009.
Dia 29 de julho deste ano, rolou o evento 9ª SEMANA DE CULTURA HIP HOP, dás 20 hrs ás 23 hrs, lá na ONG Ação Educativa. Nós estávamos debatendo umas idéias sobre o Olhar das Instituições sobre o Movimento Hip Hop, com a pergunta a elas O que pensam e o que querem do Hip Hop? Os convidados pela organização do evento foi o Márcio Santos(mc do grupo Rota de Colisão) assessor de Projetos de Hip Hop da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, o Honerê Al-Amin da Posse Hausa- SP, o Marcelo da Cavanha da CUFA-SP e a conversa era mediada por mim: Rapper Pirata representando o Fórum de Hip Hop Municipal SP, também haviam várias personalidades do movimento hip hop paulistano.
A conversa durou três horas e teve abertura com a fala do Honerê Al-Amin, ele fez junto com os outros debatedores uma respectiva da história do movimento H2O e suas instituições; O Hip Hop tornou-se um instrumento social para jovens pobres estabelecerem seus espaços na sociedade e trocarem a violência por arte. O Hip Hop tem em sua essência buscar contar a história do berço da vida dos seres humanos, o continente Africano. Ele amplia as discussões das causas e efeitos na nossa vida e dos nossos ancestrais, que vieram como escravos em navios negreiros para o continente americano. Todos e todas presentem entendiam que o Hip Hop é um instrumento de combate aos resquícios dos tempos macabros mantidos ainda hoje em políticas e ações dos gerenciadores do estado. Os atos são difíceis de serem percebidos por comodismo de uns, por acharem-se beneficiados pelo tal racismo não declarado; Mas o genocídio e prisão de jovens moradores dos guetos e periferias aumentam, tanto que existem estatísticas com cálculos de projeções futuras que está em ordem crescente nos gráficos dos estudos sobre a violência, os número de quantos jovens serão ser assassinados.
O por essas razões todas e todos presentes na conversa afirmavam que o Hip Hop deve voltar as ruas, e se estruturar nas comunidades, onde ele é o potencializador e valoriza a auto estima dos moradores de bairros distantes dos centros financeiros, através de seus quatro elementos (mc, break, graffite e dj). Territórios urbanos que aumenta o consumo de drogas, que somente fragilizam os indivíduos e destroem suas famílias. Quem participa do movimento Hip Hop tem sua responsabilidade com a sua arte seja: o breaking, graffite, mc ou dj, com a construção da liberdade e autonomia do próprio movimento.
Então Cavanha da CUFA argumentou que a responsabilidade das instituições não é institucionalizar o movimento hip hop. Elas têm causas maiores no sentido de serem pontes do diálogo das comunidades com poder público. Também podem dar sustentação a essas culturas geradas na periferias, sem discriminaliza-las. Podendo ser uma via de combate a o mal que afeta e desestabilizado as pessoas dessa geração deste século, o desemprego. Como essas culturas tem suas especificidades como geradora de possibilidades financeiras para as pessoas que as fazem.
Cavanha acredita que se necessita organizar as forças do Hip Hop brasileiro, para elas juntas fortalecer em todo o aprendizados dessas três década do Hip Hop no Brasil.
A informação de como buscar a auto gestão dessas cultura periféricas e marginalizadas, cabe aos governos em todas suas esferas tornar-lo mais acessível, na formatação de políticas públicas que ajudem o desenvolvimento da cultura brasileira. Anulando entraves burocráticos que acabam excluído a participação dos interessados, e os elementos que mantêm o Hip Hop vivo. Márcio Santos enquanto representante de uma secretaria de estado diz que é necessário que os gestores públicos terem uma maior sensibilidade e responsabilidade em seus de projetos de cultura. Importante haver mini-cursos de criação de projetos para os públicos alvos, democratizando a informação para o número maior de pessoas serem contempladas. A participação de muitas pessoas que fazem o hip hop limita-se em obrigações como a criação de empresas para obterem o CNPJ. Então cabe o próprio movimento pressionar os gestores públicos e em prol do interesse do próprio Hip Hop.

sábado, 6 de junho de 2009

AUDIENCIA PÚBLICA SEMANA DE HIP HOP 2009

video

REUNIÃO DO FÓRUM HIP HOP MUNICIPAL SP




REUNIÃO DO FÓRUM HIP HOP MUNICIPAL SP
DIA 20/06/2009 - HORÁRIO: 10:30

AÇÃO EDUCATIVA
RUA GENERAL JARDIM, 660

PRÓXIMO METRO REPÚBLICA OU SANTA CECILIA. PRX SESC CONSOLOÇÃO, SANTA CASA, BIBLIOTECA MONTEIRO LOBATO

DISCUSSÃO:

* ELABORAÇÃO DO HIP HOP FILMES “O HIP HOP NÃO É CUMPLICE DA VIOLÊNCIA”
VIDEO QUE SERÁ EXIBIDO
GRUPOS DE RAP, CREWS DE BREAK, DJS, POETAS E GRAFITEIRO QUE PARTICIPARAM
LOCAL
DATA.

* ELABORAÇÃO DO SIMPÓSIO DE HIP HOP

* PARCERIA COM COMAGI E FÓRUM PARA PROJETO EM CAIERAS.

* CONTATO PARA EVENTO NO TENDAL.

SITUAÇÃO DA SEMANA DE HIP HOP JUNTO A CAMARA DE VEREADORES.

Mais informações
BLOG http://forumhiphopeopoderpublico.blogspot.com
email: forum_hiphop_sp@yahoo.com.br
rapperpirata@gmail.com

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Release Hip Hop Filmes

O HIP HOP FAZ A PRIMEIRA AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA PRESIONAR A PREFEITURA SP.

Rapper Pirata

Na sexta feira 22 de maio de 2009, o movimento hip hop se encontra para realizar o evento Hip Hop Filmes, no auditório da ONG Ação Educativa, às 19:00 hrs, onde haverá uma das cinco audiências públicas proposta para exigir da prefeitura de São Paulo a obrigação da execução da Semana de Hip Hop, Lei Municipal N.º 13.924/04 alterada pela lei 14.485/2007. Também será exibido o video sobre a Favela Paraisópolis e apresentação dos quatros elementos (break, graffit, mc e dj) e as presenças dos poetas das ruas.
O Fórum de Hip Hop Municipal SP em parceria com a Comissão de Juventude da Câmara dos Vereadores farão cinco audiências pública para cobrarem do poder executivo cumprir o que a lei obriga; A execução da Semana de Hip Hop 2009, que tem sua data prevista na quinzena do dia 21 de março, fato que não aconteceu neste ano. Também serão discutidas as questões: A Casa de Hip Hop e as eleições dos conselheiros de juventude. Estarão presente os vereadores Juliana Cardoso, Netinho de Paula e outros que compõem a Comissão de Juventude. Ainda não foi confirmada, mas houve o convite para coordenador de juventude e o secretário de cultura.
Será exibido um vídeo da Favela Paraisópolis, que tem como tema os conflitos dos moradores da Favela Paraisópolis contra a opressão do governo do estado e prefeitura de São Paulo, fato que os meios de comunicação negam, não trazendo a informação do outro lado, o das pessoas que moram no local.
Os djs Pec Jay, Big Edy e Fox vão riscar os discos, enquanto a Família FK e The Funk Man dançam. No ambiente estarão expostas as obras dos artistas de rua Scene,Pastori e Nast. Enquanto os poetas urbanos Literatura Suburbana declamaram sentimentos e os rimadores dos guetos terão seu instrumento, o microfone aberto, assim farão seus rap´s.

AÇÃO EDUCATIVA

Rua: General Jardim, 660
São Paulo – SP
Prx ao metrô República, Santa Cecília, SESC Consolação, Biblioteca Municipal Monteiro Lobato

rapperpirata@gmail.com

sábado, 9 de maio de 2009

ATA DA REUNIÃO DO DIA 08 DE MAIO DE 2009

FÓRUM DE HIP HOP MUNICIPAL SP



A reunião foi realizada na ONG AÇÃO EDUCATIVA, rua General Jardim,660 sala 21, localizada na cidade de São Paulo, no horário das 19:00 hrs.

As pautas discutidas foram:

Hip Hop Filmes

Ocorreu no dia 22/05/2009 – horário da 18:00 ás 22:00 horas.
Local: Auditório da Ong Ação Educativa
Rua: General Jardim, 660
São Paulo – SP
Prx ao metrô República, Santa Cecília, SESC Consolação, Biblioteca Municipal Monteiro Lobato

Video da Favela Paraisópolis – Que tem como tema conflito dos moradores da Favela Paraisópolis com opressão do governo do Estado e prefeitura de São Paulo, fato que os meios de comunicação nega, trazendo a informação do outro lado. Sendo que é obrigação do jornalismo brasileiro ouvir todos os lados e preservar os interesse da população, não somente daqueles que se dizem classe média alta..

Audiências sobre a Semana de Hip Hop -Também poderá ocorrer a audiência pública sobre a Não Realização da Semana de Hip Hop que tem sua lei que obriga o poder executivo municipal fazer, outro tema das discussões será A Eleição do Conselho de Juventude de São Paulo.
Como audiência pública é uns do fazeres da Camara Municipal de São Paulo, teremos a presença da vereadora Juliana Cardoso, Netinho de Paula e outros vereadores que compõem a Comissão de Juventude da Camara de Vereadores.

Apresentação
Convidar
DJ: Edy, Pac Jay e Fox
Breaks: The Funk Man e Familia FK
Exposição dos artistas de rua(grafitieros): Scene, Pastori e Nast.
Poesia de rua: Literatura Suburbana
Microfone aberto para todos mcs.

Audiência públicas.
Houve a reunião no dia 07 de maio, na Camara de Vereadores do Município de São Paulo, viaduto Jacareí, nº 100 no 4º andar sala 408 com a vereadora Juliana Cardoso, presente estava o Rapper Pirata, Nando Comunista e Ice Boy.
O assessor da vereadora disse que apresentaria a data e local para realização da primeira audiência pública para a comissão de juventude, existe a proposta em cinso zonas da cidade, assim que os vereadores aprovassem será realizada. Então o Fórum propós numa localização central para a primeira para todos os interessados do movimento hip hop e na questões de juventude pudessem participar. Ficamos de levar até o dia 12 de maio a arte do informativo para ser impresso.
Rapper Pirata ficou responsável de fazer a arte no fim de semana.

Reunião da Comissão de Juventude
Na reunião da Comissão de Juventude no dia 12/05/2009 , as 11:00 horas da manhã, no plenárinho da Camara de Vereadores os integrantes od Fórum: Nando Comunista e Ice Boy estarão presentes para confirmar a parceria com vereadores que formam a comissão que tem como presidente vereador Netinho de Paula.

Simpósio para discutir as politicas públicas juventude e os eixos do Fórum de Hip Hop.
A discussão para formação do Simpósio de Hip Hop ficou para próxima reunião no dia 15 de maio.

Semana de Hip Hop 2009 da Ação Educativa.
Foi lido o informe do processo de formação da Semana de Hip Hop realizada pelo movimento hip hop e a Ação Educativa, que terá um reunião no dia 14 de maio as 19:00 na ONG. Caren, Ice Boy e Eric ficaram de representar o Fórum de Hip Hop Municipal de SP e informar na próxima reunião.

Informes.
Ice Boy apresentou:
Proposta de reunião no dia 11 de maio as 17:30 como a subprefeita da Lapa Soninha da poder haver uma parceria para ações do hip hop na localidade.
A parceria com a produtora de vídeo Rede Rua, com workshop de edição de vídeo, nas quartas feiras as 19:00 e a criação de uma produtora.

Daniel disse que ocorrerá oficinas de vídeo no Tendal da Lapa , ficou de trazer mais informações na próxima reunião.

Grafiteiro Tim informou do 6º Encontro Niggaz que acontece nesse fim de semana na escola Ee. Washigton Alves Natel, rua Min. David Andreazza, 50, PQ. Residencial Cocaia, horário 10:00 as 17:00 hrs.

PRÓXIMA REUNIÃO:
15 DE MAIO 2009 ÁS 18:00 ÁS 21:00 HORAS

AÇÃO EDUCATIVA
Rua: General Jardim, 660
São Paulo – SP
Prx ao metrô República, Santa Cecília, SESC Consolação, Biblioteca Municipal Monteiro Lobato

quarta-feira, 1 de abril de 2009

MOÇÃO DE REPÚDIO A NÃO EXECUÇÃO DA SEMANA DO HIP HOP 2009

O FÓRUM HIP HOP MUNICIPAL REPUDIA PUBLICAMENTE O DESCASO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA CIDADE DE SÃO PAULO, referente à NÃO EXECUÇÃO DA SEMANA DO HIP HOP 2009 conforme LEI MUNICIPAL N.º 13.924/04 alterada pela lei 14.485/2007 que dispõe sobre as datas comemorativas, eventos e feriados  da cidade, segundo a norma ela deve acontecer na segunda quinzena do mês de março levando em consideração o dia 21, quando se comemora o dia Internacional de Luta Contra a Discriminação Racial.
O Fórum Hip Hop Municipal, criado em 2005  é espaço e canal de diálogo entre os jovens do Movimento Hip Hop e as representações da administração pública municipal com objetivo de discutir políticas públicas e criar critérios públicos que direcionem a relação entre o poder público e os jovens, garantindo que não haja privilégios de uns em detrimento de outros setores. Os encontros e discussões do Fórum ocorrem a partir de 8 eixos temáticos definidos nos primeiros encontros:
Difundir o Hip Hop;
Elaborar políticas públicas de juventude;
Inserir o Hip Hop como tema transversal da educação;
Combater a discriminação de gênero;
Organizar uma agenda do Hip Hop na cidade;
Combater a discriminação racial;
Atuar contra a violência policial;
Debater geração de emprego e renda.
Desde 1995 o Movimento Hip Hop discute com o legislativo municipal a inclusão das manifestações do Hip Hop no calendário de eventos da cidade, isto resultou na elaboração da lei 13.924/2004 que dispõe sobre a SEMANA DO HIP HOP.
Depois de sancionada pelo poder executivo em 2004 o Fórum Hip Hop vem somando forças conjuntamente com outros movimentos sociais para a realização da Semana do Hip Hop. Em 03/03/2009 o Fórum Hip Hop reuniu-se com as Coordenadorias de Juventude e de Assuntos da População Negra (CONE) momento em que apresentou os documentos orçamentários e uma proposta de projeto para a realização da Semana do Hip Hop 2009, porém as respectivas Coordenadorias não deram devolutiva sobre a realização do evento.
Em dezembro de 2008 foram aprovados recursos financeiros de ordem de 101 mil reais na pasta da Secretaria Municipal de Participação e Parceria e Secretaria Municipal de Cultura, respectivamente. A Prefeitura Municipal de São Paulo uma das mais ricas metrópoles da América Latina com orçamento em torno de 29,4 bilhões de reais não tem 101 mil reais para a execução da Semana do Hip Hop.
O Movimento Hip Hop exige o cumprimento da lei que estabelece a SEMANA DO HIP HOP neste ano. Nesse sentido apresentamos essa carta de MOÇÃO DE REPÚDIO para que a sociedade, os vereadores e o Governo Municipal tomem conhecimento e providências cabíveis.
 
Forum Hip Hop & Políticas Públicas de Juventude

domingo, 1 de março de 2009

FÓRUM DE HIP HOP MUNICIPAL SP

VOCÊ QUE GOSTA DE HIP HOP VENHA PARTICIPAR DO FÓRUM DE HIP HOP!QUALQUER PESSOA PODE FAZER PARTE.



DIA 06/03/2009 HORÁRIO 18:00 Local Ação Educativa data 27/02/2009 horário: 18:00
Endereço:
Rua General Jardim 660 - Vila Buarque
Cep: 01223-010 - São Paulo - SP
Fone: 11 3151-2333


ATA DIA 27/02/2009

Não houve até a data de hoje o Coordenador de Juventude não confirmou a reunião com o Fórum para discutir a Semana de Hip Hop de 2009.

Foi elaborada a ações para está semana do dia 02 á 06 de março:

dia 03/03/2009 – A Carin vai protocolar o requerimento da Semana de Hip Hop na Secretaria de Participação e Parceria exigindo a o eventos, depois irá falar com a secretária Lucia do Coordenador de Juventude para saber sobre a resposta da reunião marcada para a data do dia 03/03/2009.

dia 04/03/2009- O Pirata vai Comissão de Juventude falar com a Helena Abramo sobre a reunião marcada com o vereador Netinho de Paula que é presidente da comissão, assunto um encontro com o Fórum sobre a Semana de Hip Hop.

Dia 06/03/2009 – Reunião do Fórum para:
Eaboração da ação de panfletagem exigindo a semana.
Evento do Fórum em uma escola Estadual na zona norte.
Amostra de vídeos e apresentações com parceria da Ação Educativa.
Moção de repúdio da não realização da Semana de Hip Hop para ser entregar na Camara de Vereadores, Secretaria De Participação e Parceria entre outras localidades.
Abaixo assinado para ser entregue no Ministério Público contra a administração municipal da recusa da Semana.

Na reunião houve a presença de um representante do Ministério de Cultura Marcelo Manzatti apresentando as ações do ministério.
Foi dito também que o edital dos pontos de cultura do Estado de São Paulo tem um atraso

Houve uma discussão das ações da prefeitura contra a população de São Paulo: a entrega de projeto de privatizar os bairros, as ações dos responsáveis pela cultura de São Paulo que desvaloriza o hip hop.
COLEM NO FÓRUM HIP HOP MUNICIPAL DE SÃO PAULO!

VENHAM! FAZER O HIP HOP SER RESPEITADO, SEJA VOCÊ MC, DJ, GRAFITEIRO(A), BREAK, PRODUTOR, ESTUDANTE, SIMPATIZANTE E OU SOMENTE OUVINTE DE RAP. A PARADA É NOSSA.

Local Ação Educativa data 27/02/2009 horário: 18:00

Endereço:
Rua General Jardim 660 - Vila Buarque
Cep: 01223-010 - São Paulo - SP
Fone: 11 3151-2333


EXIGIMOS A SEMANA DE HIP HOP 2009.

Rapper Pirata http://www.myspace.com/rapperpirata

Nós do Fórum Hip Hop Municipal de São Paulo exigimos que a administração da cidade e a Coordenadoria de Juventude realize a Semana de Hip Hop de 2009, lei aprovada e orçada em R$ 100.000,00 para este ano, no dia 18/12/2008, na Secretária de Participação e Parceria, empenho 1944, pela vereadora Soninha.
A Semana de Hip Hop tem que ser executada na semana do dia 21 de março , data da luta contra o racismo mundial. Deste da criação da lei, foram as ações do fórum na parceria com outros segmentos sociais que tem realizado a Semana na cidade, que é a capital do hip hop nacional. Mas ela é ignorada por agentes públicos, porque as questões que o hip hop aborda não interessa ao poder executivo municipal, que deveria te las como algo natural, porquê são as promessas das campanhas desses partidos para o desenvolvimento da metrópole; A que geograficamente está em todas as 21 subprefeituras e não somente nos bairros que concentram a classe média alta.
Na lei se exige que a semana seja realizada em todas as escolas municipais e nos bairros paulistanos. Os que continuam esquecidos e somente lembrados quando se têm que pagar impostos como IPTU. Locais que o transporte público, dito pela prefeitura como uma questão de honra na luta da despoluição da cidade, mas parece que somente busca humilhar a população pelas empresas que lucram como os ônibus, porque não há lugares para acomodar-se sem falar do custo.
Nesses bairros o entretenimento e a cultura é um diferencial, sem citar outras questões negadas a todos, porque o alcance das tais politicas públicas dos jovens, crianças, deficientes, mulheres, idosos resumo da população não tem alcance a todos; Nesse local chamado periferia, que tornou-se slogan para muitos, mas as questões de moradia ainda é precária. Tanto que o maior empreendimento público da administração é oferecer cinco mil reais a moradores, assim fazem sua politica de higienização, expulsando-os, negando o direito de serem paulistanos, mandam-os embora para seus estados de origem, a velha mania de colocar o problema da cidade no outro. É não dá para esquecer, que um dos parceiros da prefeitura disse que o problema da educação ruim de São Paulo é porque tem alunos nordestinos na escola pública.
Então como o hip hop que criado por pessoas exclusas da sociedade e tem sempre em suas artes dos quatros elementos a revindicação dos direitos negados a nós todos paulistanos. Um desses direitos negados se manifesta na negação de um diálogo com coordenador de Juventude, que nega responder o requerimento para realização da Semana de Hip Hop 2009, que enviamos e até agora não nos respondeu. Infelizmente para alguns gestores de secretárias e equipamentos públicos crêem que as pessoas conscientes são veiculadas a partidos, ou são seres que somente querem fazer badernas, eles sempre se negam dialogar conosco, um principio do Fórum Hip Hop Municipal de São Paulo.

http://www.myspace.com/rapperpirata
COLEM NO FÓRUM HIP HOP MUNICIPAL DE SÃO PAULO!

VENHAM! FAZER O HIP HOP SER RESPEITADO, SEJA VOCÊ MC, DJ, GRAFITEIRO(A), BREAK, PRODUTOR, ESTUDANTE, SIMPATIZANTE E OU SOMENTE OUVINTE DE RAP. A PARADA É NOSSA.

Local Ação Educativa data 27/02/2009 horário: 18:00

Endereço:
Rua General Jardim 660 - Vila Buarque
Cep: 01223-010 - São Paulo - SP
Fone: 11 3151-2333


EXIGIMOS A SEMANA DE HIP HOP 2009.

Rapper Pirata http://www.myspace.com/rapperpirata

Nós do Fórum Hip Hop Municipal de São Paulo exigimos que a administração da cidade e a Coordenadoria de Juventude realize a Semana de Hip Hop de 2009, lei aprovada e orçada em R$ 100.000,00 para este ano, no dia 18/12/2008, na Secretária de Participação e Parceria, empenho 1944, pela vereadora Soninha.
A Semana de Hip Hop tem que ser executada na semana do dia 21 de março , data da luta contra o racismo mundial. Deste da criação da lei, foram as ações do fórum na parceria com outros segmentos sociais que tem realizado a Semana na cidade, que é a capital do hip hop nacional. Mas ela é ignorada por agentes públicos, porque as questões que o hip hop aborda não interessa ao poder executivo municipal, que deveria te las como algo natural, porquê são as promessas das campanhas desses partidos para o desenvolvimento da metrópole; A que geograficamente está em todas as 21 subprefeituras e não somente nos bairros que concentram a classe média alta.
Na lei se exige que a semana seja realizada em todas as escolas municipais e nos bairros paulistanos. Os que continuam esquecidos e somente lembrados quando se têm que pagar impostos como IPTU. Locais que o transporte público, dito pela prefeitura como uma questão de honra na luta da despoluição da cidade, mas parece que somente busca humilhar a população pelas empresas que lucram como os ônibus, porque não há lugares para acomodar-se sem falar do custo.
Nesses bairros o entretenimento e a cultura é um diferencial, sem citar outras questões negadas a todos, porque o alcance das tais politicas públicas dos jovens, crianças, deficientes, mulheres, idosos resumo da população não tem alcance a todos; Nesse local chamado periferia, que tornou-se slogan para muitos, mas as questões de moradia ainda é precária. Tanto que o maior empreendimento público da administração é oferecer cinco mil reais a moradores, assim fazem sua politica de higienização, expulsando-os, negando o direito de serem paulistanos, mandam-os embora para seus estados de origem, a velha mania de colocar o problema da cidade no outro. É não dá para esquecer, que um dos parceiros da prefeitura disse que o problema da educação ruim de São Paulo é porque tem alunos nordestinos na escola pública.
Então como o hip hop que criado por pessoas exclusas da sociedade e tem sempre em suas artes dos quatros elementos a revindicação dos direitos negados a nós todos paulistanos. Um desses direitos negados se manifesta na negação de um diálogo com coordenador de Juventude, que nega responder o requerimento para realização da Semana de Hip Hop 2009, que enviamos e até agora não nos respondeu. Infelizmente para alguns gestores de secretárias e equipamentos públicos crêem que as pessoas conscientes são veiculadas a partidos, ou são seres que somente querem fazer badernas, eles sempre se negam dialogar conosco, um principio do Fórum Hip Hop Municipal de São Paulo.

http://www.myspace.com/rapperpirata

domingo, 15 de fevereiro de 2009

ATA DA REUNIÃO DO FÓRUM DE HIP HOP 13/02/2009

PRÓXIMO ENCONTRO DO FÓRUM, VENHA!

20/02/2009 HORÁRIO 18:00

AÇÃ EDUCATIVA

Endereço:
Rua General Jardim 660 - Vila Buarque
PROX METRÔ REPUBLICA E STA CECILIA, SESC CONSOLAÇÃO.




ATA DO FÓRUM DE HIP HOP 13/02/2009

DEFINIÇÕES DOS DEBATES

LESTE :
VIOLENCIA CONTRA  A MULHER

3 DEBATEDORES PRÉ INDICAÇÕES
1- NÚCLEO CULTURAL FORÇA ATIVA
2- CASA SER – SÁUDE DA MULHER
3 – ARTICULAÇÃO JUVENTUDE NEGRA
4- LILAS

GRUPOS DE MCS – DENISE – FACÇÃO X, FERNANDA – NCFA, CATIARA – AMANDADLA

VIDEO : VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

DJ: ADEFINIR
BREAK: INDEPENDENTES , MB2O

GRAFITE: KADU

OFICINA DOS 4 ELEMENTOS

OESTE:

VIOLENCIA CONTRA  A MULHER

3 DEBATEDORES PRÉ INDICAÇÕES
1-  NEGANESSA
2- ROSE LIDER DA COMUNIDADE
3 – A DEFINIR

GRUPOS DE MCS – AR2, EXTREMO CARTEL, CARTEL CENTRAL, JR, IMMORTAL COSNPIRAÇÃO, SENTIMENTOS, JOHN, DINASTIA

VIDEO : A DEFINIR

DJ: ADEFINIR
BREAK: GRUPOS DA REGIÃO

GRAFITE: GRUPOS DA REGIÃO

OFICINA DOS 4 ELEMENTOS

SUL
EDUCAÇÃO

PALESTRA COM INTERVENÇÃO DOS MCS

4 PALESTRANTES A DEFINIR
MCS: ADEFINIR

APRENSENTAÇÃO
MCS : ESTRUTURAMANOS, AVANTE O COLETIVO, PODER EXPRESSÃO, MENTES FATAIS, SUBMUNDO RACIAL


DJ: REGIS, NILO, EDY, BOLA, KIKO, XDEE, ABSTEMIUS

BREAK: A DEFINIR

GRAFITE: TOM

OFICINA DOS 4 ELEMENTOS

NORTE

EDUCAÇÃO E VIOLENCIA CONTRAS OS ALUNOS


3 DEBATEDORES PRÉ INDICAÇÕES
1- ALUNA DA REDE PÚBLICA
2- PROFSSORA
3 – FORUM DE HIP HOP


GRUPOS DE MCS –  KGB, JAMES E GRUPOS DA REGIÃO

VIDEO :

DJ: PEC JAY, VANDI

BREAK: A DEFINIR

GRAFITE: ADEFINIR

OFICINA DOS 4 ELEMENTOS

CENTRO
POLITICAS PÚBLICAS

3 DEBATEDORES A DEFINIR
DEFINIÇÕES DOS DEBATES



GRUPOS DE MCS –  GRUPOS DAS REGIÕES,

VIDEO : A DEFINIR

DJ: A DEFINIR

BREAK: A DEFINIR

GRAFITE: A DEFINIR

OFICINAS DOS 4 ELEMENTOS


--
Oi! Visite.
MY SPACE clique http://www.myspace.com/rapperpirata
Blogger Rapper Pirata
http://rapperpirata.blogspot.com
Orkut clique http://www.orkut.com/Home.aspx?xid=1849091096719757289
FONE: 55-11-8216-2160
EMAIL: rapperpirata@gmail.com

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

ATA DA REUNIÃO DO FÓRUM DE HIP HOP 06/02/2009



ATA DA REUNIÃO DO FÓRUM DE HIP HOP 06/02/2009

PAUTAS

1 - Criação dos panfletos para mobilização da Semana de Hip Hop 2009.
2- Crianção do folder do histórico do Fórum.

3- Entrega do requirimento da para Secretário Montoro da Participação e Parceria de SP para ser realizada a Semana de Hip Hop 2009.

4 - O requerimento foi elaborado pelo Nando do Núcleo Força Ativa e ele realizou a leitura para os participantes do fórum.

5-Grupo encarregado de entrega o requerimento na segunda feira 09/02/2009 – Caren e Vanessa .

6-Lema escolhido pelo fórum para o evento: Semana de Hip Hop 2009 - “Caminhos do Hip Hop”

7-Data para realização dos eventos 21/03/2009 á 28/03/2009.

8- Regiões serão cinco: Leste, sul, oeste, norte e centro da capital SP.

Haverá debates em todos os eventos sendo que cada grupo da região elabora seu formato.

9- Locais pré-indicados: CEUS, escolas municipais, casas de cultura, centros de junventudes.

Leste: CEU Inácio Monteiro, CEU Agua Azul

Oeste: CEU Perus, CEU Morro Doce

Norte: CEU PAZ, Centro de Juventude Cachoeirinha (Rute Cardoso)

Sul: CEU Meninos, CEU Bristol, Casa de Cultura Chico Science

Centro: Galeria Olido, Camara de Vereadores

10 - Ações do Fórum
Criação de faixa com o lema “ Pela Execução da Semana de Hip Hop 2009”

Faixa: Michel
Latas de spray: Pirata